Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da distribuição e dos níveis proteicos de EZH2 no hipocampo de ratos após anóxia neonatal

Processo: 18/06731-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Silvia Honda Takada
Beneficiário:Pamela Pinheiro Martins
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Neurobiologia   Epigênese genética   Proliferação celular

Resumo

A anóxia neonatal corresponde à privação de oxigênio durante o nascimento, sendo considerada um importante problema clínico que causa grande impacto na saúde pública, por trazer aos que sobrevivem sequelas graves e permanentes. O estado hipóxico desencadeia diversas reações que levam à morte celular em estruturas encefálicas susceptíveis. Além disso, é sugerido que a privação de oxigênio neonatal possa desencadear alterações na expressão de determinados genes ocasionadas por modificações epigenéticas tanto no DNA como nas histonas. Neste projeto, propomos a avaliação dos efeitos da anóxia neonatal na distribuição e níveis proteicos da enzima EZH2, uma importante histona-metiltransferase que tem papel fundamental da regulação da expressão gênica de forma indireta, atuando em modificações nas histonas levando a maior ou menor expressão de genes fundamentais para manutenção e diferenciação celular. Para a realização da anóxia, os animais em seu primeiro dia de vida (P1) serão expostos ao gás nitrogênio 100% a 37°C por 25 minutos, tal como foi previamente descrito em literatura. Os níveis de EZH2 e sua distribuição serão analisados 24h após a anóxia neonatal no hipocampo dos animais.