Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito antinociceptivo periférico do inibidor da epóxi hidrolase solúvel, TPPU, na hipernocicepção induzida pela formalina na articulação temporomandibular de ratos

Processo: 18/05575-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Juliana Trindade Clemente Napimoga
Beneficiário:Victor Luís Pieroni
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Articulação temporomandibular   Dor   Inflamação

Resumo

Os ácidos epóxi-eicosatrienóicos (EETs) são moléculas de sinalização lipídica intracelular que possuem atividades biológicas importantes, como a vasodilatação, anti-inflamação e efeitos analgésicos. Porém, os EETs possuem meia-vida muito curta, pois são hidrolisados rapidamente pela enzima epóxi hidrolase solúvel (sEH), reduzindo sua biodisponibilidade. Assim, os inibidores da enzima sEH despertam grande interesse para uso terapêutico. Recentemente o grupo de pesquisa do Dr. Bruce D. Hammock (UC - Davis, EUA) desenvolveu e patenteou um inibidor de sEH, denominado 1-trifluoromethoxyphenyl-3-(1-propionylpiperidin-4-yl) urea (TPPU), que apresentou potencial efeito analgésico e anti-inflamatório. Entretanto, os mecanismos de ação relacionados a estes efeitos ainda precisam ser estudados. Uma vez que os EETs apresentam um potente efeito anti-inflamatório mediado pela ativação dos receptores de ativação por proliferadores de peroxissoma tipo gama (PPAR-³), nós hipotetizamos que o TPPU aumenta a expressão de EETs, que mediado pela ativação do receptor PPAR-³ expresso na ATM, apresente um efeito anti-inflamatório potente. Nesse estudo nós utilizaremos o modelo de hipernocicepção inflamatória induzida pela formalina na ATM para avaliar: (1) o efeito antinociceptivo periférico do TPPU na hipernocicepção inflamatória induzida pela formalina na ATM de ratos; (2) Avaliar se o efeito antinociceptivo induzido pelo TPPU na ATM é mediado pela ativação de receptor PPAR-³; (3) investigar o efeito do TPPU sobre a alteração da fenotipagem dos macrófagos M1 e M2 na ATM. O desenvolvimento deste projeto contribuirá para a elucidação dos mecanismos envolvidos no efeito antinociceptivo periférico induzido pelo TPPU na ATM, possibilitando o desenvolvimento de alvos farmacológicos mais eficientes para controle de condições dolorosas de origem inflamatória.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.