Busca avançada
Ano de início
Entree

Influências ambientais e bióticas: entendendo a diversidade acústica em comunidades de anfíbios anuros de Mata Atlântica

Processo: 18/04520-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ricardo Jannini Sawaya
Beneficiário:Maria Carolina Rodella Manzano
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/15218-8 - Diversidade acústica e funcional em comunidades de anuros, BE.EP.MS
Assunto(s):Bioacústica   Ecologia de comunidades

Resumo

Comunidades podem ser definidas como populações que ocorrem juntas ao longo do tempo e espaço, e os processos relacionados à permanência dessas populações são estudados a partir da montagem de comunidades. Existem algumas maneiras de medir a diversidade de espécies, como a diversidade alfa e a diversidade filogenética. Métodos baseados em filogenias podem inferir processos de montagem de comunidades, apontando diferentes estruturas filogenéticas. Outra forma de medir a diversidade de uma comunidade é considerar a sua 'paisagem sonora', e tem sido questionado como a distinção entre paisagens sonoras varia ao longo de comunidades. Assim, anuros são um modelo ideal para estudos sobre paisagem acústica em comunidades biológicas, uma vez que formam coros e apresentam comportamento de vocalização para atração de fêmeas. Dessa forma, esse trabalho tem como objetivo investigar a diversidade acústica em comunidades de anuros ao longo da Mata Atlântica, propondo as seguintes perguntas: 1. Como o espaço acústico é ocupado por espécies de diferentes comunidades?; 2. A estrutura filogenética dessas comunidades é relacionada à diversidade acústica?; e 3. Espécies frequentes em comunidades de Mata Atlântica modulam suas vocalizações em função da complexidade ambiental e/ou paisagem acústica? Esse trabalho será realizado na Mata Atlântica, no PE Serra do Mar, PE Cantareira e PN Serra da Bocaina. A coleta de dados será realizada entre setembro e março, entre 10 e 15 corpos d'água distintos, onde serão coletados dados a respeito da diversidade de espécies, acústica e filogenética, além de variáveis ambientais. (AU)