Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das alterações histopatológicas provocadas por diferentes concentrações do acaricida carvacrol na glândula tireoide e no fígado de fêmeas de camundongos Mus musculus

Processo: 17/18853-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Izabel Souza Camargo
Beneficiário:Michelen Barbosa Schiavolin
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicidade   Histopatologia   Fígado   Carvacrol

Resumo

O carvacrol é um monoterpeno presente em óleos essenciais de plantas aromáticas, que tem demostrado potencial acaricida sobre carrapatos Rhipicephalus sanguineus sensu lato (s.l.), Amblyomma cajennense, Rhipicephalus microplus e Dermacentor nitens. Além disso, já foram comprovadas diversas outras atividades biológicas deste composto in vitro, porém, tais atividades in vivo, ainda são desconhecidas, bem como os efeitos tóxicos desse produto sobre os organismos não alvos. Nesse contexto, o presente estudo terá o objetivo de avaliar as alterações histopatológicas que possam ocorrer nas células e tecidos das glândulas: tireóide (endócrina) e fígado (exócrina) de camundongos, quando da exposição dos mesmos ao carvacrol, simulando o que ocorreria nas células e tecidos dos hospedeiros. Para o desenvolvimento deste estudo, camundongos da espécie Mus musculus, serão obtidos do CPPA da UNESP, campus de Botucatu-SP, Brasil. Todos os procedimentos dar-se-ão em sala do Biotério do Departamento de Biologia, Instituto de Biociências (IB), da UNESP de Rio Claro-SP, Brasil. Serão estabelecidos 5 grupos experimentais: quatro grupos controle (GC I a GC IV), nos quais os camundongos serão expostos: à água destilada por meio de aspersão (GC I), à água destilada via "pour on" (GC II), à solução hidroetanólica 50% (v/v) por meio de aspersão (GC III) e ao controle positivo Vectra® 3D, via "pour on" (GC IV), além de ser montado um grupo tratamento (GTI) onde os camundongos serão expostos ao carvacrol, por meio de aspersão. Após a exposição, todos os animais terão os órgãos objeto do estudo, retirados, para posteriores análises morfológica e histopatológica, as quais serão realizadas utilizando a microscopia de luz de campo claro. Palavras-chaves: toxicidade; histopatologia; fígado; tireóide; acaricida, carvacrol. (AU)