Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da expressão de miRNAs circulantes e da articulação tíbiotársica em equinos

Processo: 17/22942-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Juliana Regina Peiró
Beneficiário:Daniela Scantamburlo Denadai
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Artropatias   Osteoartrite   Cavalos   Regulação da expressão gênica   MicroRNAs

Resumo

O cavalo possui uma grande importância econômica em nosso país e na modalidade esportiva, sendo que artropatias são frequentes e geram perdas significativas nessa espécie, visto a diminuição de desempenho e interrupção precoce da carreira. A partir da identificação de miRNAs em osteoartrites de equinos, pode-se criar modelos para estudar as vias de sinalização comuns a enfermidades articulares, o que pode acelerar o desenvolvimento de medidas terapêuticas. Objetiva-se investigar as alterações fisiológicas e patológicas articulares em equinos, utilizando a tecnologia de microarranjo, a fim de identificar o maior número possível de miRNAs expressos na articulação tibiotársica de equinos sadios e com osteoartrite traumática não experimental, da raça Quarto de Milha; e verificar se o perfil de miRNAs circulantes podem atuar como possíveis biomarcadores diagnósticos sistêmicos precoces em distúrbios articulares, antes do aparecimento de sinais radiográficos ou sinais de dor. Serão utilizados oito equinos da raça Quarto de Milha, entre 2 a 5 anos de idade. Os animais serão submetidos a exame clínico consistindo de exame visual de claudicação, trauma, anormalidades de pele e efusão articular. O exame radiográfico e ultrassonográfico da articulação tibiotársica serão realizados para avaliar presença de sinais de osteoartrite. Serão obtidos plasma sanguíneo e líquido sinovial de oito equinos divididos em dois grupos: Grupo controle (GC) - composto por quatro animais sem qualquer enfermidade ósteo-articular, e Grupo osteoartrite (OA) - composto por quatro animais diagnosticados com osteoartrite társica traumática não experimental. As análises do perfil de miRNAs circulantes serão realizadas com a técnica de microarray. (AU)