Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da regulação transcricional por YgiV e da interação proteica de VisP na sinalização química e montagem do LPS na patogênese de Salmonella enterica sorovar Typhimurium

Processo: 16/12744-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Cristiano Gallina Moreira
Beneficiário:Patrick da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/06779-2 - Investigação do papel da sinalização química e de mecanismos auxiliares na virulência de Salmonella enterica sorovar Typhimurium e outros enteropatógenos, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):18/22799-4 - Caracterização e predição de intensidade de força de promotores regulados pelo fator transcricional YgiV de Salmonella enterica sorovar Typhimurium, BE.EP.DR
Assunto(s):Salmonella enterica   Lipopolissacarídeos

Resumo

Sinalização química em bactérias patogênicas é um mecanismo empregado para interagir com o hospedeiro e sua respectiva microbiota. Através desta interação ocorre a regulação dos mecanismos de virulência. Estudando o mecanismo de sinalização química de 2-componentes QseBC em Salmonella enterica serovar Typhimurium, uma nova proteína VisP (Virulence and stress-related Periplasmic protein) foi reportada. Seu papel inicial na resposta a estresse foi demonstrado anteriormente, e foi observado em análises posteriores sua importância na patogenicidade mediada por fatores codificados nas ilhas de patogenicidade SPI-I e II (Salmonella Patogenicity Island I and II). Esta proteína é codificada por um gene de em um operon, o qual apresenta também o gene ygiV, que codifica um regulador transcricional da família AraC. O antígeno-O do LPS fornece proteção contra as defesas do hospedeiro, e particularmente, o comprimento de sua cadeia exerce um papel essencial. A montagem do antígeno-O é orquestrado por uma maquinaria proteica periplasmática, cujos mecanismos de ação são pouco elucidados. Dados preliminares evidenciaram que há um aumento nas cadeias longas (L-OAg) e muito longas (VL-OAg) no mutante ”visP. O presente estudo busca elucidar o papel de VisP na regulação das cadeias de antígeno-O, assim como definir a regulação transcricional realizada por YgiV, e correlacionar estas interações com os processos patogênicos. A compreensão destes mecanismos de homeostase de membrana bacteriana e a relação complexa entre bactéria patogênica, microbiota, e hospedeiro é um tópico essencial na patogênese microbiana. A completa elucidação destes sinais será essencial para o entendimento desta relação, assim como o desenvolvimento de novas tecnologias e terapias.