Busca avançada
Ano de início
Entree

Formas de fósforo no solo em sistemas de produção de longa duração

Processo: 17/23029-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Carlos Alexandre Costa Crusciol
Beneficiário:João Paulo Gonsiorkiewicz Rigon
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Sistemas de produção   Ácidos orgânicos

Resumo

Embora o estudo do Fósforo (P) no solo tenha recebido atenção nos últimos anos, a mobilidade e suas transformações em sistemas de semeadura direta (SSD) com uso intensivo de plantas de cobertura ainda é mal compreendida. Técnicas como a espectroscopia de raio X de alta resolução na borda de absorção (XANES) e fracionamento químico do P têm sido utilizadas para analisar a especiação química do P no solo, consideradas ferramentas apropriadas para abordar inclusive os efeitos do manejo nos solos à medida que a cristalinidade dos minerais se altera ao longo do tempo. Sabe-se além disso, que as rotações de culturas têm a capacidade de promover a solubilização diferenciada de P por meio da produção de ácidos orgânicos (AO) conforme as espécies cultivadas ao longo do tempo. O objetivo deste trabalho é analisar as influências na adsorção e solubilização de P dos sistemas de produções ao longo do tempo em três experimentos de longa duração em solos de mineralogias e rotações de culturas distintas. Os solos são de textura argilosa, classificados como: experimento I) Nitossolo Vermelho, II) Latossolo Vermelho-Amarelo e III) Latossolo Vermelho. Os experimentos são conduzidos em áreas manejadas sob SSD na Fazenda Experimental Lageado, localizado na UNESP / FCA, em Botucatu-SP sob delineamento experimental de blocos ao acaso com quatro repetições com parcelas subdivididas nos experimentos I e II. Estes experimentos (I e II) são conduzidos desde 2003 e 2006, respectivamente, com as mesmas rotações de culturas com três ciclos anuais desde então. Enquanto que o experimento III é conduzido desde 2006 com quatro sistemas de produção. Serão analisadas por meio da técnica XANES, amostras dos experimentos I e II dos anos de 2011, 2013, 2015 e 2017 e dos anos de 2014 e 2017 do experimento III. O fracionamento inorgânico do P nas amostras a serem coletadas em 2017 nos três experimentos também será realizada. Parte destas amostras (de 2017) serão utilizadas para a análise dos principais AO, responsáveis pela solubilização de P, por meio de cromatografia líquida de alta eficiência, assim como nos resíduos vegetais. Espera-se que os sistemas agrícolas influenciem na adsorção diferenciada de formas de P ao longo do tempo conforme os sistemas de produção e plantas de cobertura utilizadas nas rotações, assim como nos tipos e quantidades de AO e a consequente solubilização de P e que esta resposta seja distinta entre os sistemas assim como entre os tipos de solos. A partir disto, procurar-se-á os sistemas de produção mais eficientes ao longo do tempo na disponibilidade de P no solo à cultura granífera em questão, seja pela produção de AO e a solubilização e/ ou por meio da dessorção de formas químicas de P.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RIGON, JOAO PAULO GONSIORKIEWICZ; CALONEGO, JULIANO CARLOS; CAPUANI, SILVIA; FRANZLUEBBERS, ALAN J. Soil organic C affected by dry-season management of no-till soybean crop rotations in the tropics. PLANT AND SOIL, v. 462, n. 1-2 FEB 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.