Busca avançada
Ano de início
Entree

Relevância de biomarcadores cardíacos séricos em pacientes com dermatomiosite / polimiosite

Processo: 18/03943-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Danielle Menosi Gualandro
Beneficiário:Júlia Basílio Santoro
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biomarcadores   Polimiosite   Dermatomiosite   Cardiologia   Troponina

Resumo

Introdução: O envolvimento cardíaco em miopatias autoimunes sistêmicas (MAS) é um dos fatores de mau prognóstico. Portanto, a identificação precoce deste acometimento, mesmo nas fases assintomáticas, é fundamental para a prática clínica. No presente estudo serão avaliados os níveis séricos de troponina I de alta sensibilidade (hs-cTnI) em pacientes com MAS. Objetivos: O objetivo deste estudo é determinar o papel da Troponina I de alta sensibilidade (hs-cTnI) dosada ao diagnóstico na predição de mortalidade e acometimento cardíaco durante o seguimento. Casuística e Métodos: Será realizado um estudo de coorte retrospectivo e prospectivo - observacional - envolvendo pacientes com diagnóstico de DM/PM em seguimento no ambulatório de Miopatias Inflamatórias do Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP) - São Paulo. Os pacientes serão selecionados conforme a disponibilidade de amostras de soro estocadas à - 80ºC no Laboratório de Miopatias Inflamatórias da Disciplina de Reumatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período de 2009-2016. As seguintes informações pré-parametrizadas e padronizadas dos pacientes serão extraídas dos prontuários eletrônicos: demográficas, clínico-laboratoriais, terapêuticas, presença de comorbidades, sintomas e sinais cardiovasculares na admissão, eletrocardiograma e ecocardiograma da admissão, análise evolutiva (avaliação a cada 3 - 6 meses). Serão excluídos pacientes com diagnóstico ou suspeita de distrofia muscular, miopatia necrotizante imunomediada, miosite por corpos de inclusão, miopatias metabólicas, miosite associada a outros colagenoses (overlaps), miosite associada a neoplasias. Na ocasião da primeira consulta médica dos pacientes na Unidade de Miopatias Inflamatórias (HC/FMUSP), além do exame de eletroneuromiografia e da biópsia muscular, são ainda solicitados para fins de diagnóstico exames laboratoriais de rotina relacionados às MII, que incluem: determinação dos níveis séricos de enzimas musculares creatinoquinase, alanina aminotransferase, aspartato aminotransferase, desidrogenase lática e aldolase, anticorpos miosite-específicos e miosite-associados. O presente projeto, tem como a finalidade de utilizar estas amostras estocadas à - 80ºC, permitindo assim eventual correlação entre os potenciais biomarcadores propostos e a evolução clínica e/ou prognóstica dos pacientes analisados. A troponina I de alta sensibilidade será dosada com o kit da Abbott ARCHITECT STAT High Sensitive Troponin I® no soro/plasma estocado, conforme mencionado anteriormente. Como não existem estudos que avaliaram a relação entre os biomarcadores e eventos cardiovasculares, e os estudos existentes dosaram diferentes biomarcadores cardíacos em uma amostragem relativamente pequena de pacientes (entre 11 e 76 pacientes), realizaremos um estudo piloto com 200 pacientes do Ambulatório de Miopatias Inflamatórias (HC/FMUSP). Os resultados serão apresentados como mediana (variação) ou média desvio padrão para variáveis contínuas e número (%) para variáveis categóricas. Valor de P < 0,05 será considerado significante. Pacientes com biomarcadores alterados serão comparados com aqueles com biomarcadores normais quanto às características clínicas e quanto à evolução apresentada