Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da terapia antiviral na diversidade genética em portadores de Hepatite C Crônica e Doença Renal Crônica

Processo: 18/04952-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Isabel Maria Vicente Guedes de Carvalho Mello
Beneficiário:Guilherme Henrique de Almeida Leão
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia   Diversidade genética   Antivirais   Ribavirina   Interferons   Insuficiência renal crônica   Hepatite C crônica

Resumo

A terapia para portadores de hepatite C, por mais de uma década, foi baseada no uso de interferon convencional (IFN) ou peguilado (IFN-PEG) combinado à ribavirina (RBV), administrado durante 24 ou 48 semanas dependendo do genótipo infectante. Devido a isso é de extrema importância reconhecer o mecanismo por trás da terapia, pois ainda hoje seu real funcionamento é desconhecido. Portanto a inserção e/ou troca de nucleotídeos durante o processo de replicação do HCV pode ter importantes implicações na patogenicidade, persistência e resistência a agentes antivirais. Outro ponto importante é a alta prevalência e incidência da hepatite C entre pacientes acometidos por doença renal crônica (DRC), com efeito desfavorável sobre a morbidade e a mortalidade. O tratamento desses pacientes submetidos à hemodiálise requer cuidados especiais, devido a alteração na farmacocinética, a predisposição para a toxicidade e a anemia induzida pelo uso da RBV. Considerando tais fatos, o projeto tem como objetivo investigar o impacto da terapia antiviral de ribavirina (monoterapia) e de interferon combinado com a ribavirina na diversidade genética do vírus da hepatite C (HCV) em pacientes portadores de hepatite C crônica e doença renal crônica. Após extração, amplificação por nested PCR e clonagem do produto, a informação genética será acessada por sequenciamento pela técnica de Sanger. As sequências resultantes serão analisadas através de técnicas de bioinformática para determinar padrões filogenéticos antes e depois do tratamento com RBV ou INF e RBV em pacientes em hemodiálise. O projeto busca compreender melhor as incorporações de mutações durante a replicação do vírus da hepatite C, especificamente na sequência de nucleotídeos da região NS5B do genoma do HCV, assim como o real papel da ribavirina na seleção de populações virais. Espera-se também que, ampliando os conhecimentos sobre as mutações no genoma viral seja possível o estabelecimento de novas avaliações para o tratamento de pacientes renais crônicos. (AU)