Busca avançada
Ano de início
Entree

Gênese e debates em torno do conceito de relações sociais de sexo: por uma sócio-história de um debate

Processo: 18/09211-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 25 de agosto de 2018
Vigência (Término): 22 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Nadya Araujo Guimarães
Beneficiário:Maira Luisa Gonçalves de Abreu
Supervisor no Exterior: Helena Sumiko Hirata
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Centre de Recherches Sociologiques et Politiques de Paris (CRESPPA), França  
Vinculado à bolsa:17/06776-1 - Gênese e debates em torno do conceito de relações sociais de sexo: por uma sócio-história de um debate, BP.PD
Assunto(s):Sociologia do trabalho   Trabalho   Estudos de gênero   Relações de gênero   Relação social   Feminismo

Resumo

A dimensão generificada (ou sexuado para usar a linguagem da época) do trabalho surge como uma questão na sociologia do trabalho francês a partir do final dos anos 1970. Num diálogo fecundo com a teoria feminista, uma reflexão, crítica da figura arquetípica do trabalhador masculino se estrutura propondo uma reconceitualização de conceitos já existentes, como classe, produção, exploração e produzindo novos, notadamente o conceito de relações sociais do sexo e a idéia de consubstancialidade das relações sociais. Este é um debate coletivo do qual participou figuras como Daniele Kergoat, Helena Hirata, Fougeyrollas Dominique Anne-Marie Devreux e teve lugar em diversas áreas, tais como GEDISST (Grupo de trabalho sobre a divisão social e sexual trabalho) e do Atelier Produção-Reprodução (APRE). Partindo de reflexões trazidas pela história do feminismo, história social das idéias políticas e sócio-história, esta pesquisa se propõe a situar esses debates em seu contexto sócio-histórico e teórico de origem, bem como analisar sua evolução ressaltando a natureza coletiva dessa reflexão.Fazer história social das idéias pressupõe ir além dos textos publicados e encontrar outras fontes que permitam reconstruir o quadro institucional em que essas idéias foram formuladas, seu contexto de emergência, os diálogos e explícitos e implícitos e as trajetórias acadêmicas e política de seus autores. Essas fontes incluem relatórios de atividades, materiais para conferências, documentos administrativos da universidade, bem como textos de revistas com pequena circulação (raramente disponível no Brasil) e entrevistas. O objetivo deste pedido de uma bolsa de pesquisa financiando um período em Paris é permitir a consulta desses materiais de arquivo (públicos e privados) e entrevistas.