Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre padrões de corridas de homozigosidade e uniformidade de progênie de bovinos Nelore

Processo: 18/09209-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 17 de setembro de 2018
Vigência (Término): 12 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Pesquisador responsável:José Bento Sterman Ferraz
Beneficiário:Bruna Folegatti Santana
Supervisor no Exterior: Breno de Oliveira Fragomeni
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Connecticut (UCONN), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/10103-2 - Efeitos da endogamia sobre a uniformidade de progênie de touros Nelore, BP.MS
Assunto(s):Endogamia   Gado Nelore   Genômica

Resumo

Quantificar os níveis de endogamia e as possíveis perdas devido a depressão endogâmica sobre características de valor econômico seria ideal para se estabelecer estratégias de acasalamento nos programas de melhoramento genético, porém seria igualmente vantajoso se houver relação entre variabilidade dos valores genéticos dos descendentes com altos níveis de endogamia. O objetivo deste estudo é identificar os efeitos da endogamia sobre a uniformidade de progênie de bovinos Nelore, com uma abordagem diferenciada. Coeficientes de endogamia serão calculados a partir da matriz de parentesco genômico e das corridas de homozigosidade (ROH). Se estimará o efeito da depressão endogâmica sobre as características peso ao nascimento, peso a desmama, ganho de peso pós desmama, circunferência escrotal e musculosidade. Posteriormente, para execução do estudo de efeitos da endogamia sobre a variabilidade da progênie dos touros e de acordo com os coeficientes de endogamia estimados pelas ROH identificadas, serão selecionados os touros dos dois extremos da distribuição de níveis de ROH de seus pais, baseado em quartis: i) Quartil 1, contendo 25% dos touros com maiores ROH (janelas mínimas de 16 Mb) ii) Quartil 4, grupo com 25% com menores ROH (janelas mínimas de 1Mb). Além disso será analisada a existência de padrões de ROH em relação à posição e distribuição ao longo dos cromossomos relacionados com baixa variabilidade dos valores genéticos da progênie. Com esse trabalho espera-se colaborar para o esclarecimento das consequências da endogamia sobre a variabilidade dos VGs da progênie e sobre as perdas por depressão endogâmica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.