Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da biomineralização de fosfato por microrganismos para a biorremediação de rejeitos de minas de urânio

Processo: 18/14338-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de agosto de 2018
Vigência (Término): 01 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Benedito Corrêa
Beneficiário:Ednei Assunção Antunes Coelho
Supervisor no Exterior: Joanna Claire Renshaw
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Strathclyde, Escócia  
Vinculado à bolsa:15/06757-1 - Isolamento de fungos com potencial para biorremediação de metais pesados e radionuclídeos na mina de urânio Osamu Utsumi, BP.DR
Assunto(s):Enzimas   Biorremediação   Biomineralização   Fungos

Resumo

A mina Osamu Utsumi das indústrias nucleares do Brasil (INB), localizada na cidade de Caldas/MG, foi a primeira mina de urânio (U) do Brasil e teve suas atividades encerradas em 1995. Desde então, a mina encontra-se em fase de descomissionamento, com problemas para reabilitação das áreas contaminadas pelas atividades de mineração de urânio. Atualmente a área da mina apresenta altos níveis de contaminação por urânio. Biorremediação é uma tecnologia alternativa para remediação de locais contaminados com metais pesados. O potencial de fungos para biossorção de metais pesados em ambientes contaminados e a sua alta capacidade de produção enzimática vem sendo reconhecido, assim, o objetivo deste projeto será analisar a biomineralização fosfatos de urânio por microrganismos e simulação da biorremediação de urânio em pilhas de rejeitos. Os novos métodos desenvolvidos e validados podem ser implementados em grupos de pesquisas Brasileiras e irá promover um conhecimento significante em nossos estudos sobre biorremediação de urânio em minas contaminadas. Outros aspectos considerando fungos e biorremediação de urânio podem ser investigados e também serão aplicados aos nossos estudos no Brasil.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.