Busca avançada
Ano de início
Entree

Atributos funcionais de trepadeiras lenhosas em sistemas de restauração e fragmento de floresta estacional semidecidual

Processo: 18/03120-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Pesquisador responsável:Vera Lex Engel
Beneficiário:Andra Carolina Dalbeto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Restauração ecológica   Floresta estacional semidecidual   Mata Atlântica   Plantas trepadeiras

Resumo

A compreensão dos mecanismos que influem na abundância e distribuição dos organismos é um dos objetivos principais da ecologia. O estudo dos traços funcionais das espécies é uma abordagem recente e que tem contribuído sobremaneira no conhecimento da autoecologia e da montagem das comunidades, com a possibilidade de fazer generalizações e prever a composição de espécies nos diferentes ambientes. Objetivamos com este estudo buscar respostas para o padrão de distribuição de espécies de lianas (ou trepadeiras lenhosas) encontrado em pesquisa realizada anteriormente em diferentes sistemas de restauração da Floresta Estacional Semidecidual e floresta conservada. Para tanto, estudaremos diferentes aspectos funcionais das lianas mais abundantes em sistemas de restauração implantados há 20 anos e em floresta conservada (referência). A principal hipótese que norteia esta pesquisa é que as diferenças de composição entre as comunidades das florestas em restauração e o fragmento florestal bem conservado podem ser explicadas pelas diferenças nos seus atributos funcionais de resposta. Selecionaremos as 10 espécies de trepadeiras lenhosas mais abundantes e exclusivas de cada área e avaliaremos a sua área foliar específica, a densidade específica do xilema, o mecanismo de escalada, o tipo de fruto e forma dispersão de cada espécie. Serão utilizadas análises de variância e testes múltiplos de médias para investigar possíveis diferenças entre os atributos funcionais entre as espécies. Análises multivariadas (análise de correspondência canônica) serão utilizadas para relacionar os atributos funcionais das espécies estudadas com as áreas de ocorrência. (AU)