Busca avançada
Ano de início
Entree

"fotodegradação de fármacos utilizando nanocompósitos dióxido de titânio/nióbio suportados em argilominerais"

Processo: 18/04706-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Emerson Henrique de Faria
Beneficiário:Larissa Fernandes Bonfim
Instituição-sede: Coordenadoria Adjunta de Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Fotodegradação   Processos oxidativos avançados   Dióxido de titânio   Fotocatálise   Argilominerais

Resumo

A presença de um elevado número de contaminantes emergentes potencialmente tóxicos no meio ambiente sustenta a necessidade de melhor compreender a ocorrência, o destino e o impacto ecológico. Neste sentido, argilominerais e semicondutores tem sido empregados com sucesso em processos oxidativos avançados, via fotocatalise heterogênea. A dispersão de semicondutores em sólidos inorgânicos tais como os argilominerais caulinita e bentonita propiciam grande dispersão do semicondutor TiO2 sobre a superfície do material, o que possibilita maior eficiência frente a degradação de compostos orgânicos. Desta forma, o presente projeto tem por objetivo principal a síntese e caracterização de nanocompósitos argilominerais/dióxido de tiânio dopado com íons nióbio via metodologia sol-gel hidrolítica. Neste contexto, os argilominerais naturais serão purificados e posteriormente os precursores de titânio e nióbio serão suportados nas matrizes catiônica e neutra via método sol-gel hidrolítico e posteriormente calcinada nas temperaturas entre 100 e 1000 ºC por 24 horas. Os fotocatalisadores heterogêneos obtidos serão utilizados na fotodegradação do fármaco Triaxon® utilizando radiação ultravioleta em reator com comprimento de onda de 365nm, e potência de 30W. Os estudos serão comparados ao dióxido de titânio Degussa P25 e aos argilominerais calcinados as mesmas temperaturas de tratamento térmico. Todos estes materiais serão incialmente caracterizados do ponto de vista estrutural e morfológico pelas técnicas de difração de raios X, espectroscopia de absorção na região do infravermelho, espectroscopia de absorção na região do ultravioleta visível (determinação do band gap), analises térmicas, analises de área superficial especifica, capacidade de troca catiônica e microscopia eletrônica de varredura.