Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevenção, conhecimento e práticas sobre o vírus Zika entre gestantes e puérperas - Jundiaí

Processo: 18/06131-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Saulo Duarte Passos
Beneficiário:Lucas Castro Pires
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Prefeitura Municipal de Jundiaí. Jundiaí , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/08578-0 - Infecção vertical pelo vírus Zika e suas repercussões na área materno-infantil, AP.TEM
Assunto(s):Saúde pública   Pediatria   Prevenção de doenças   Gestantes   Vírus Zika   Conhecimentos, atitudes e prática em saúde   Inquéritos e questionários   Jundiaí (SP)

Resumo

Recentemente, a infecção por Zika Vírus, assim como por outros arbovirus: Dengue, Chikungunya, Febre Amarela têm causado grande impacto na saúde pública brasileira, sendo a prevenção uma das principais estratégias de controle. Para tanto, o estudo tem como objetivo principal avaliar o conhecimento e o uso dos métodos de prevenção à infecção pelo Vírus Zika entre gestantes e puérperas da Coorte Zika - Jundiaí (CZJ). Em 2017, um estudo piloto foi conduzido na CZJ com 290 gestantes e puérperas, mostrou que somente 18% das mulheres utilizaram preservativos e 50% sabiam das vias de transmissão vertical e sexual, mostrando a importância deste problema em nosso meio. Métodos: Estudo de caso-controle, conduzido no Hospital Universitário e Ambulatório de Pediatria da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Assumindo uma incidência de 5% de microcefalia/Síndrome Zika Congênita nos filhos de mulheres infectadas, selecionando uma razão de 1:5 casos: controles, com nível se significância de 5%, contando com 35% das gestantes e puérperas participantes da Coorte. Definição Caso: Resultado positivo a Reação de Cadeia de Polimerase (RT-PCR) para o Vírus Zika em amostra urina testada. A coleta de dados será feita pelos pesquisadores e equipe de enfermagem, com questionário específico de 17 perguntas, dividido em informações epidemiológicas, uso de repelentes e preservativos, conhecimento sobre o Vírus Zika e orientações de prevenção. Os dados serão tabulados e processados eletronicamente no Salesforce e a análise será feita pelo software SPSS. O melhor entendimento desta problemática em nosso meio é importante como medida de intervenção, manejo e prevenção deste patógeno emergente. (AU)