Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação metabolômica por RMN de potenciais agroquímicos naturais de Schiekia orinocensis produzidos sob stress biótico e abiótico

Processo: 18/00504-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Luiz Alberto Colnago
Beneficiário:Fernanda Maria Marins Ocampos
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/25142-9 - Padronização metabolômica de preparações de Glycyrrhiza glabra e Humulus lupulus por RMNq baseado em mecânica quântica, BE.EP.PD
Assunto(s):Ecologia química   Metabolômica   Schiekia   Banana   Metabolismo basal   Cultivos agrícolas   Fatores abióticos   Fatores bióticos   Compostos bioativos   Ressonância magnética nuclear

Resumo

Fungos, insetos e nematoides parasitas de plantas podem trazer efeitos negativos às plantações de banana (Musa spp). Uma das estratégias utilizadas no controle destas infestações é o uso de agroquímicos, os quais muitas vezes são caros e tóxicos também para o meio ambiente. Uma alternativa para o tratamento das plantações são os agroquímicos naturais, que podem ser produzidos pela própria planta. Estudos demonstraram que plantas de banana resistentes a alguns destes patógenos produzem fitoalexinas em resposta a infecções, os metabólitos da classe das fenalenonas. A família Haemodoraceae é conhecida pela produção desta classe de compostos em maior concentração que em espécies de Musa. Dentre os gêneros de Haemodoraceae, está o gênero Schiekia, que está nas fases iniciais de investigação fitoquímica. Investigações realizadas na UFPR, em colaboração com o Instituto Max Planck de Ecologia Química, confirmaram a presença de fenalenonas e de flavonóides em Schiekia orinocensis. Esta proposta visa investigar a resposta metabólica da planta frente a agentes estressores químicos, biológicos e mecânicos, em comparação com o metabolismo basal da espécie, utilizando técnicas modernas de RMN combinadas com análises multivariadas. Esta abordagem, que tem se mostrado tendência nos mais recentes estudos de Ecologia Química, permite a eficiente detecção dos principais compostos responsáveis pela defesa da planta frente a diferentes agentes estressores. Assim, a detecção dos compostos bioativos, neste caso fenilfenalenonas, pode ser realizada com o objetivo extrapolar os resultados obtidos para solução de problemas nos cultivos de banana. (AU)