Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas individuais da síntese de proteína muscular à modulação de variáveis de treinamento de força

Processo: 18/13064-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 15 de setembro de 2018
Vigência (Término): 14 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Cleiton Augusto Libardi
Beneficiário:Felipe Romano Damas Nogueira
Supervisor no Exterior: Oliver C. Witard
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Stirling, Escócia  
Vinculado à bolsa:16/24259-1 - Individualidade biológica humana versus variáveis do treinamento de força: o que realmente importa para a hipertrofia muscular?, BP.PD
Assunto(s):Músculo esquelético   Fisiologia do exercício

Resumo

As respostas individuais hipertróficas ao treinamento de força (TF) possuem alta variabilidade e podem ser uma das principais razões pelas quais alguns protocolos de TF não resultam em adaptações musculares positivas em todos os indivíduos. Nosso grupo investigou com sucesso (FAPESP, #2012/24499-1, #2014/19594-0 e #2013/21218-4) a relação entre a síntese proteica miofibrilar aguda integrada (SPM) e a hipertrofia muscular em diferentes fases do TF. Neste projeto, pretendemos determinar as respostas individuais da SPM à protocolos de TF, manipulando variáveis (e.g., intensidade, número de séries, tipo de contração, pausa entre as séries) vs um protocolo de TF controle, quando todos são realizados até a falha muscular. Usando um modelo unilateral em homens treinados, queremos avaliar uma questão atualmente não respondida: existe alguma importância na manipulação de variáveis do TF quando se aplica TF até a falha muscular, ou a falha já é realmente suficiente para maximizar a SPM independente de outras modulações do TF? Propomos analisar as respostas de SPM em 20 homens previamente treinados após uma sessão de TF em que uma perna executou um protocolo de TF controle (TF-CON) - perna 1 (n = 20) e a perna contralateral realizou TF com variação de intensidade, número de séries, tipo de contração ou intervalo de descanso (TF-VAR) - perna 2 (n = 5 por condição). Para as medidas de SPM, os indivíduos ingeriram água deuterada dois dias antes dos protocolos agudos, amostras de saliva foram coletadas diariamente e biópsias musculares bilaterais foram conduzidas antes e 24h e 48h após os protocolos. Nossa hipótese é que a variabilidade inter-indivíduos da resposta de SPM será alta, e a realização de protocolos de TF distintos pode promover pequenas diferenças na resposta de SPM intra-indivíduo. No entanto, como todos os protocolos de TF aqui propostos são realizados até a falha, resultando em volumes de treinamento de moderado a alto, talvez as pequenas alterações na SPM não sejam suficientes para mostrar diferenças significantes nas respostas de SPM intra-indivíduos entre os protocolos de TF.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVAREZ, IEDA FERNANDA; DAMAS, FELIPE; PIRES DE BIAZON, THAIS MARINA; MIQUELINI, MAIARA; DOMA, KENJI; LIBARDI, CLEITON AUGUSTO. Muscle damage responses to resistance exercise performed with high-load versus low-load associated with partial blood flow restriction in young women. European Journal of Sport Science, MAY 2019. Citações Web of Science: 0.
DAMAS, FELIPE; UGRINOWITSCH, CARLOS; LIBARDI, CLEITON A.; JANNIG, PAULO R.; HECTOR, AMY J.; MCGLORY, CHRIS; LIXANDRAO, MANOEL E.; VECHIN, FELIPE C.; MONTENEGRO, HORACIO; TRICOLI, VALMOR; ROSCHEL, HAMILTON; PHILLIPS, STUART M. Resistance training in young men induces muscle transcriptome-wide changes associated with muscle structure and metabolism refining the response to exercise-induced stress. EUROPEAN JOURNAL OF APPLIED PHYSIOLOGY, v. 118, n. 12, p. 2607-2616, DEC 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.