Busca avançada
Ano de início
Entree

Democratização desigual: federalismo e autonomia do eleitor na América Latina do Século XX

Processo: 18/10358-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Estado e Governo
Pesquisador responsável:Rogerio Schlegel
Beneficiário:Rogerio Schlegel
Anfitrião: Isabela Mares
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Columbia University in the City of New York, Estados Unidos  
Assunto(s):Democracia

Resumo

Este projeto de pesquisa, a ser desenvolvido durante 12 meses como Visiting Scholar na Universidade de Columbia, tem duas frentes complementares. Na primeira, irá analisar as reformas eleitorais que ampliaram a autonomia do eleitor brasileiro nas primeiras décadas do século XX, com ênfase nos diferentes compassos regionais (subnacionais) e em perspectiva comparada com países latino-americanos - notadamente, Argentina e Uruguai. Dados qualitativos (como jornais da época) e quantitativos (como resultados eleitorais) serão mobilizados dentro de perspectiva que privilegia os distritos eleitorais e suas dinâmicas - a análise micro-histórica. Os principais objetivos são colocar à prova a perspectiva convencional sobre o processo de democratização de longo prazo no Brasil, desenvolver entendimento preciso sobre as diferenças do processo em termos territoriais e colocar na agenda de pesquisa da área uma forma de desigualdade subexplorada e uma metodologia promissora para tratá-la. Na segunda frente, o projeto se integra a esforço comparativo já iniciado para desenvolver indicador quantitativo para avaliar a (des)centralização de federações em caráter estático e também diacrônico. Dados quantitativos e qualitativos serão utilizados para avaliar o nível de (des)centralização da Federação brasileira entre 1890 e 2010, com metodologia do projeto Why De/Centralization in Federations?. Os objetivos centrais nessa frente são descrever a trajetória das instituições federativas brasileiras e contribuir para desenvolver indicador sintético que pode ter impacto mundial, aplicando-se a federações democráticas e também às que viveram períodos autoritários.