Busca avançada
Ano de início
Entree

Vulnerabilidade das populações nos assentamentos precários do município de são paulo

Processo: 18/05633-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 01 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Ligia Vizeu Barrozo
Beneficiário:Mirela Barros Serafim
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/20432-9 - Saúde nos assentamentos precários do Município de São Paulo: desenvolvimento de um índice de vulnerabilidade à saúde e cálculo de risco de doenças e mortalidades para áreas intraurbanas de baixo volume populacional, BE.EP.DR
Assunto(s):São Paulo   Indicadores socioeconômicos   Mapeamento geográfico   Vulnerabilidade social   Análise espacial

Resumo

Metade da população mundial se tornou urbana em 2008. Entre 2007 e 2050, as projeções indicam um aumento de 2.5 bilhões de pessoas no mundo. O crescimento populacional deverá fortalecer as iniquidades urbanas nas megacidades de países em desenvolvimento. Nestas, o crescimento será representado em grande parte por moradores de assentamentos precários. A maioria dos estudos sobre estas áreas adota a categorização dicotômica do espaço em áreas com presença ou ausência de assentamentos precários. Todavia, esta categorização esconde a variabilidade das vulnerabilidades dentro dessas áreas, além de assumir a premissa contestada pela literatura internacional de que as populações mais vulneráveis estão essencialmente nos assentamentos precários com piores condições de infraestrutura. O município de São Paulo é um bom exemplo de megacidade de um país em desenvolvimento com forte presença de assentamentos precários, nos quais 11% da população vivia em 2010. Nas últimas duas décadas foram reforçadas as políticas públicas para estes locais, o que provocou um aumento na heterogeneidade de serviços e de infraestrutura. Neste sentido, esse projeto visa modelar as relações entre diferentes dimensões de vulnerabilidade (socioeconômica, demográfica, ambiental e de saúde) no município de São Paulo e a precariedade de infraestrutura através de uma abordagem baseada no espaço. As relações serão analisadas entre unidades setoriais do Censo para o município todo e para os assentamentos precários, isoladamente. A metodologia proposta baseia-se na combinação de um índice de vulnerabilidade atrelado à Análise de Componentes Principais e a um gradiente de precarização de infraestrutura. Os resultados serão analisados por meio de estatística não espacial e, se pertinente, estatística espacial. O estudo pode dar suporte a medidas de oferecimento e melhoria de serviços e recursos para populações vulneráveis.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)