Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito imunomodulador de dehidroepiandrosterona (DHEA) na resposta imune de pacientes com Doença de Crohn não responsivos à terapia com anti-TNF-±

Processo: 18/12430-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Cristina Ribeiro de Barros Cardoso
Beneficiário:Jefferson Luiz da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/08651-1 - Efeito imunomodulador de dehidroepiandrosterona (DHEA) na resposta imune de pacientes com Doença de Crohn não responsivos à terapia com anti-TNF, AP.R
Assunto(s):Doenças inflamatórias intestinais   Hormônios   Doença de Crohn   Resposta imune   Terapia anti-TNF   Imunomodulação

Resumo

A colite ulcerativa (UC) e doença de Crohn (CD) são Doenças Inflamatórias Intestinais (DII) nas quais ocorrem desarranjos na regulação da resposta imune na mucosa intestinal, favorecendo inflamações crônicas. Anticorpos monoclonais anti-TNF-± são utilizados na terapia das DII a fim de neutralizar os efeitos biológicos desta citocina, que exerce papel central na resposta pró-inflamatória. No entanto, nem todos os pacientes com DII são responsivos a essa estratégia de tratamento e, embora o uso concomitante de anti-TNF-± e outro imunossupressor favoreça melhor prognóstico e remissão clínica da doença, há forte imunossupressão nos pacientes, com aumento do risco de contrair infecções graves e favorecer o desenvolvimento de linfomas. Logo, considerando que o anti-TNF-± é uma das principais terapias para as diversas formas de DII, porém é passível de resistência, torna-se de fundamental importância buscar novas perspectivas para a terapia combinada, visando melhoras das respostas a este imunobiológico de alto custo frequentemente utilizado. Portanto, este trabalho tem como objetivo avaliar o perfil imunológico de pacientes com CD não respondedores à terapia com anti-TNF-± e analisar o potencial do hormônio DHEA em reverter a não responsividade frente ao tratamento. Para o bolsista TT-3 está previsto o auxílio na avaliação dos prontuários dos pacientes envolvidos no estudo, colheita de sangue periférico e separação das células mononucleares para os ensaios posteriores, assim como análise dos dados. Logo, ao final do projeto base, que envolve outros estudos, a análise dos dados clínicos (via prontuários) e evolução da doença nos pacientes envolvidos deverá ser relacionada aos dados obtidos com as células do sangue periférico, expostas ou não ao DHEA. Dessa forma, espera-se descrever o perfil imunológico de um paciente respondedor e não respondedor ao anti-TNF, especialmente frente ao hormônio DHEA.