Busca avançada
Ano de início
Entree

"Domar o Museu", ou a política xamânica do conflito pós-colonial: o Museu Mapuche de Cañete como artefato (Wallmapu, Chile)

Processo: 18/00894-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Pedro de Niemeyer Cesarino
Beneficiário:Lucas da Costa Maciel
Instituição Sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):21/08174-4 - Acervo como cativeiro, coisas enquanto ancestrais: implicações ontológicas do patrimônio no Museu Mapuche de Cañete, BE.EP.DR
Assunto(s):Museologia   Autonomia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Arte Ameríndia | autonomia | Cosmopolítica | Movimento Indígena | Museologia | Xamanismo Mapuche | Formas Expressivas, Estudos Pós-coloniais

Resumo

Este projeto de pesquisa pretende discutir como, em um contexto mais amplo de demanda política por autonomia, as comunidades Mapuche do sul da América do Sul se apropriam e transformam uma instituição do Estado chileno, um museu público e "colonial", com objetivos cosmopolíticos; mais especificamente, o Museu Mapuche de Cañete, localizado no centro-sul do Chile. Os objetivos que se delineiam são os de explorar (1) as teorias nativas do Estado e do colonialismo, e (2) a capacidade estética e poética do xamanismo Mapuche de sanar os efeitos coloniais através da linguagem museográfica. Entrelaçando bruxaria, cura, colonialismo e descolonização, interessa discutir como se atualiza uma determinada linguagem xamânica e como ela se conecta com o regime de pensamento que organiza o processo de "indigenização do museu". Para isso, reivindica o xamanismo ameríndio como uma tecnologia de intermediação entre alteridades extensivas e intensivas. Partindo do imperativo do trabalho de campo pós-malinowskiano, este projeto se desenvolve em diálogo com os Movimentos Mapuche e enfoca a possibilidade de pensar as "ações políticas ameríndias" contra o Estado e contra o regime pós-colonial no processo de construção das autonomias indígenas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MACIEL, Lucas da Costa. Vidas em cativeiro: histórias do mogen mapuche e coleções em museu. 2022. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.