Busca avançada
Ano de início
Entree

Gerenciamento de dados de simulações climáticas multi-modelos do último milênio

Processo: 18/10134-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Metodologia e Técnicas da Computação
Convênio/Acordo: National Science Foundation (NSF) e NSF’s Partnership for International Research and Education (PIRE)
Pesquisador responsável:Gilvan Sampaio de Oliveira
Beneficiário:Felipe Ferreira Alexandre
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/50085-3 - PIRE: educação e pesquisa em clima das Américas usando os exemplos de anéis de árvores e espeleotemas (PIRE-CREATE), AP.TEM
Assunto(s):Paleoclimatologia   Mudança climática   Modelagem computacional   Banco de dados

Resumo

A simulação do clima passado é uma ferramenta importante para avaliar o desempenho dos modelos, assegurando que os modelos climáticos sejam capazes de simular mudanças climáticas em grande escala no passado. O clima da América do Sul sofreu grandes mudanças nos padrões de precipitação e temperatura durante o milênio antes da era pré-industrial (850-1850 dC), como revelam os registros paleoclimáticos. Paleoclimate Modeling Intercomparison Project (PMIP) projetou uma série de experimentos coordenados para avaliar a capacidade de modelos climáticos de última geração para simular o passado, bem como a sensibilidade às mudanças da concentração atmosférica e da biosfera e a resposta aos processos de feedback. assegurar que as projeções climáticas futuras sejam confiáveis. Um desses experimentos abrange o período do Último Milênio (850 - 1850), que apresentou anomalias climáticas proeminentes, como a Anomalia Climática Medieval (MCA, cerca de 950-1250 dC) e a Pequena Idade do Gelo (LIA, ca. 1450-1850 CE). No entanto, o manuseio com simulações de multi-modelos climáticos envolve uma grande quantidade de dados, que devem ser adequadamente tratados e manipulados para serem úteis para análises posteriores. Neste sentido, este projeto visa colaborar na aquisição, tratamento e manipulação de dados do modelo climático. Além disso, outro objetivo é executar simulações climáticas passadas com diferentes forças externas para o Último Milênio. Isso fornecerá os recursos para analisar as mudanças climáticas na América do Sul no Último Milênio e para compreender os mecanismos e escalas de tempo de variabilidade associados a esse processo. (AU)