Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de atitude e órbita para uma missão a um asteroide triplo

Processo: 18/11659-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial - Dinâmica de Vôo
Pesquisador responsável:Antônio Fernando Bertachini de Almeida Prado
Beneficiário:Ana Helena Fernandes Guimarães
Instituição-sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/24561-0 - A relevância dos pequenos corpos em dinâmica orbital, AP.TEM
Assunto(s):Astrodinâmica   Trajetórias e órbitas   Asteroides   Veículos espaciais

Resumo

Asteroides são corpos celestes que tem interesse na comunidade científica, porque eles podem possuir dados fundamentais sobre como o sistema solar foi criado. Além disso, a sua composição mineral é interessante para a mineração de materiais raros e preciosos que são pouco encontrados na Terra. Além disso, asteroides, especialmente os próximos à Terra, podem se tornar uma ameaça importante para a vida em nosso planeta. Portanto, as agências espaciais de todo o mundo estão planejando o lançamento de missões espaciais para estudar esses corpos celestes. Em relação ao Brasil, a missão ASTER vem sendo planejada, com o objetivo de enviar uma pequena nave espacial para explorar o asteroide triplo NEA 2001 SN263. Além de atingir o asteroide, a missão ASTER pode alavancar o programa espacial brasileiro, pelo envolvimento no desenvolvimento e operação da plataforma. Para esse fim, neste projeto, pretende-se realizar a análise da dinâmica da órbita e atitude da nave espacial. Será uma primeira abordagem para o desenvolvimento do sistema de controle de atitude e órbita da sonda espacial. Uma análise abrangente de atitude e órbita e dos sistemas de controle usados em missões de exploração a asteroides anteriores deverá ser realizada, pela primeira vez no Brasil. Então, os possíveis efeitos das forças de perturbação na órbita e atitude da missão ASTER serão analisados. Finalmente, um modelo matemático será desenvolvido para o controle de atitude e órbita da nave espacial missão ASTER. (AU)