Busca avançada
Ano de início
Entree

Destinos intra e extracelulares da beta-defensina SPAG11C expressa de forma transiente em células em cultura e a influência de uma potencial proteína de interação

Processo: 18/13816-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 27 de agosto de 2018
Vigência (Término): 26 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Maria Christina Werneck de Avellar
Beneficiário:Lucas Garcia Alves Ferreira
Supervisor no Exterior: Dr. Adam Benham
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Durham University (DU), Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/22118-1 - Regulação androgênica, atividade biológica e sinalização celular de beta-defensinas na morfogênese do epidídimo, BP.MS
Assunto(s):Proteômica   Imunidade inata

Resumo

Nos últimos anos, nosso grupo de pesquisa identificou diferentes beta-defensinas, componentes da imunidade inata, com padrões de expressão distintos no ducto de Wolff (WD), precursor embrionário do epidídimo. Mostramos que a beta-defensina SPAG11C (sperm associated antigen 11 C) é um fator mesenquimal regulado por androgênios com papel na morfogênese do epidídimo. O projeto de pesquisa desenvolvido atualmente pelo pós-graduando Lucas G. Ferreira (FAPESP 2016/22118-1; nível Mestrado) está investigando a regulação androgênica e os aspectos funcionais de outras duas beta-defensinas (DEFB1, beta-defensina 1; e DEFB2) com o objetivo de compreender os potenciais efeitos diferenciais dessas beta-defensinas no desenvolvimento epididimário. O conhecimento sobre a localização subcelular das beta-defensinas, bem como sobre sua associação funcional a proteínas de interação no WD e no epidídimo, é essencial para o entendimento de suas funções fisiológicas nesse tecido. As beta-defensinas contêm em sua estrutura primária um peptídeo sinal que as direciona para a via de secreção celular, mas seu transporte intracelular tem sido, no entanto, pouco investigado. Recentemente, estabelecemos uma parceria colaborativa com a equipe de pesquisa liderada pelo Dr. A. Benham, Durham University, UK (SPRINT FAPESP #2015/50011-4), que possui grande experiência em estudos de transporte intracelular e controle de qualidade de proteínas. Assim, o objetivo deste estágio BEPE é aproveitar os conhecimentos e tecnologias no laboratório do Dr. Benham para estudar a localização, transporte e secreção celular de beta-defensinas recombinantes expressas de forma transiente em células em cultura. Em consonância com os objetivos dos projetos FAPESP do pós-graduando (#2016/00164-1 e #2016/22118-1), selecionamos a beta-defensina SPAG11C e uma potencial proteína de interação, GLRX3 (small oxidoreductase glutaredoxin 3), para esses estudos. Os resultados serão fundamentais para melhor entender se uma beta-defensina pode ser direcionada para diferentes locais da célula como uma função de sua coexpressão com proteínas de interação e o papel dessas proteínas da imunidade inata durante o desenvolvimento e função do epidídimo.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.