Busca avançada
Ano de início
Entree

Sinalização purinérgica na interação neuro-glia no PVN durante desafios osmóticos

Processo: 18/11203-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Vagner Roberto Antunes
Beneficiário:Renato Willian Martins Sá
Supervisor no Exterior: Alexander V Gourine
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University College London (UCL), Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/03359-8 - Estudo do papel da glia e ectonucleotidases na sinalização purinérgica do núcleo paraventricular do hipotálamo na hipertensão induzida por sal, BP.DR
Assunto(s):Hipertensão   Astrócitos   Trifosfato de adenosina

Resumo

Dados preliminares do nosso projeto de doutorado mostrou que a hipertensão neurogênica induzida por sobrecarga de sal aumenta a transcrição gênica da enzima ecto-nucleotídeo trifosfato difosfoidrolase 3 (E-NTPD3) no núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN). Esta enzima catalisa a hidrólise de ATP em ADP e ADP em AMP, e aumentando a disponibilidade de substratos para produção de adenosina. Estes dados sugerem que a concentração de ATP e adenosina no PVN pode ser afetada por um estímulo hiperosmótico, como consequência da sobrecarga de sal. Contudo, para confirmar nossos resultados a para uma melhor interpretação dos mesmos é fundamental determinar se a atividade enzimática das ectonucleotidases e a concentração de ATP e adenosina no PVN são realmente afetadas por um estímulo hiperosmótico. Adicionalmente, uma vez que os astrócitos constituem a maior fonte de ATP no CNS, e a liberação desta purina pode ser evocada por sinais fisiológicos relevantes será importante determinar se os astrócitos exercem algum papel no balanço ATP/adenosina no PVN durante desafios hiperosmóticos. O objetivo desta proposta é investigar o papel da sinalização purinérgica e a interação neuro-glia no PVN durante desafios hiperosmóticos. Fatias cerebrais contendo o PVN serão preparadas a fresco e biossensores específicos para ATP e adenosina serão posicionados na superfície do PVN para avaliar a liberação destas purinas antes e depois da aplicação em banho de uma solução hipertônica de manitol (1%, +55 mOsm). As fatias cerebrais serão encubadas com um inibidor de ectonucleotidases (ARL 67156) e um agonista de um receptor específico de astrócitos (APR-1) acoplado à proteína Gq excitatória para determinar o papel das ectonucleotidases e dos astrócitos na liberação de ATP e adenosina no PVN.