Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um dispositivo robótico interativo para reabilitação de membros superiores

Processo: 17/18055-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Glauco Augusto de Paula Caurin
Beneficiário:Matheus Bizinotto Rezende
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07276-1 - CEPOF - Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica, AP.CEPID
Assunto(s):Robótica de reabilitação   Reabilitação (terapêutica médica)   Membros superiores   Desempenho motor

Resumo

Devido ao avanço tecnológico e ao aumento da procura por tratamentos de reabilitação motora, a reabilitação robótica surgiu como uma alternativa interessante aos terapeutas e pacientes vítimas de AVCs, doenças neurológicas e lesões medulares. Trata-se de um campo de estudo dedicado à compreensão e auxílio dos tratamentos de reabilitação por meio do uso de dispositivos robóticos que auxiliam os profissionais de saúde durante a terapia, visando melhorar o desempenho do tratamento. Os resultados já obtidos para reabilitação de membros superiores são promissores, e uma variedade de robôs já se encontra disponível no mercado hoje. Nesse cenário, o Laboratório de Reabilitação Robótica (ReRob) da Escola de Engenharia de São Carlos vem desenvolvendo diversos trabalhos na área de reabilitação robótica desde 2007 com o objetivo de buscar novas soluções nessa área. Este projeto tem como propósito o desenvolvimento e construção de um dispositivo robótico com três graus de liberdade para reabilitação motora de membros superiores com configuração do tipo end-effector. Para tal, será feito o projeto e simulação do dispositivo visando garantir que o mesmo seja backdrivable, característica atingida com redução de folgas e atrito, e uma vez que seja comprovada sua viabilidade técnica, será feita a montagem do sistema físico. Será implementado um controle de interação seguindo o paradigma assisted-as-needed no manipulador, uma solução eficaz para a aplicação em questão. Pretende-se utilizar tal dispositivo para contribuir com os avanços na área de reabilitação robótica. (AU)