Busca avançada
Ano de início
Entree

História das Ciências no Ensino de Ciências: plantas medicinais das expedições ao Império Português (séculos XVIII-XIX) como subsídios à formação de professores

Processo: 18/09696-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História das Ciências
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Silvia Fernanda de Mendonça Figueirôa
Beneficiário:Thailine Aparecida de Lima
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Formação de professores

Resumo

Esse projeto dá continuidade, no âmbito do Ensino de Ciências, ao trabalho desenvolvido de maio de 2016 a dezembro de 2017 durante a Iniciação Científica (Proc. Fapesp nº 2015/25120-4). Visa à utilização de um conjunto de imagens de espécimes botânicas com propriedades medicinais, a serem selecionadas dentro do acervo do Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC) da Universidade de Lisboa, como suporte histórico para as aulas de Biologia Vegetal para futuros professores de ciências, em associação a outros materiais. Tais imagens resultaram de expedições, entre os séculos XVIII e XIX, patrocinadas pela Coroa portuguesa a seus domínios coloniais, no cerne de disputas políticas e econômicas com outras potências imperiais. O estudo das rotas de circulação das plantas oferece visão ampla sobre costumes, cultura e poderes exercidos pelos impérios, imbricando fortemente a atividade científica e as demais esferas da vida social, política e econômica. As plantas medicinais, juntamente com as alimentícias, se destacaram nesse cenário. Tendo em vista a importância do conhecimento sobre plantas medicinais até a atualidade, bem como a relevância das colônias tropicais, em particular a América Portuguesa, será feito um recorte no corpus documental priorizando as imagens e informações das plantas medicinais que ocorrem no Brasil, a fim de subsidiar atividades didáticas que incorporem a História das Ciências aos processos de ensino-aprendizagem. Admitimos como hipótese de trabalho que a inserção de perspectivas históricas e contextuais mais amplas permitirá dar novo sentido ao ensino de Ciências, ainda bastante criticado. O trabalho será desenvolvido em aulas de Botânica para alunos do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do Instituto Federal de Educação de São Paulo (campus São Roque), na perspectiva de fornecer a História da Ciência como suporte para o exercício profissional dos futuros professores no ensino de ciências.