Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização estrutural e eletroquímica de ligas de alumínio soldadas por atrito (FSW)

Processo: 18/13545-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 11 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Cecilio Sadao Fugivara
Beneficiário:Rafael de Camargo Bertinotti
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/13235-6 - Estudo da corrosão localizada e caracterização da resistência à corrosão associada à fadiga na região de solda em ligas de alumínio de elevada resistência soldadas por fricção (FSW), AP.TEM
Assunto(s):Eletroquímica   Ligas de alumínio   Soldagem   Atrito   Análise estrutural   Microscopia eletrônica de varredura

Resumo

Neste projeto será realizada a caracterização eletroquímica local nas distintas regiões da solda obtida por rotação de ferramenta não consumível (Friction Stir Welding, FSW) na junção das ligas AA2024/AA7475, empregando microcélula eletroquímica com capilar de vidro de diâmetro entre 50 a 200 micrômetros. Esse capilar delimita uma área bem específica na região da solda e permite compreender melhor a influência da microestrutura nos processos de corrosão que podem ocorrer nas regiões solda: zona termicamente alterada pelo calor (ZTA), zona termomecanicamente afetada (ZTMA) e região de mistura (ZM), também conhecido como nugget além do, material base (zona não afetada pelo processo FSW). A morfologia da superfície das ligas soldadas será estudada por microscopia óptica (OM), eletrônica de varredura com canhão de emissão de campo (FEG-SEMSEM/FEG) e analisada por espectroscopia de dispersão de energia de raios X (EDXS) e por microscopia de força atômica (AFM), antes e depois do ensaio eletroquímico. A superfície das amostras será também analisada A superfície da amostra soldada por FSW será caracterizada por medidas eletroquímicas em microrregiões por meio de: potencial em circuito aberto em função do tempo (EOC-t), curvas de polarização (CP) e curvas de polarização cíclica (CPC). Será também utilizada análise por ruído eletroquímico (ENA) empregando célula de dois eletrodos similares, cujos anéis de vedação permitem expor um diâmetro de ~1mm.