Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência de interações interespecíficas na dinâmica evolutiva da cooperação

Processo: 18/02769-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Pesquisador responsável:Marcus Aloizio Martinez de Aguiar
Beneficiário:Luis Francisco Prado Pinheiro Ferreira Salles
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Teoria dos jogos   Sistemas dinâmicos   Cooperação   Modelos matemáticos   Simulação por computador

Resumo

Entender como a cooperação entre indivíduos evoluiu e quais fatores influenciam sua evolução são questões de grande interesse em Biologia Evolutiva. Estudos teóricos mostram que interações ecológicas podem ser um desses fatores, dado que indivíduos que cooperam entre si podem se defender melhor de predadores e competir melhor contra outros indivíduos. Contudo, ainda é necessário entender como diferenças na Biologia das espécies, como variações em comportamento cooperativo e tamanho de agrupamentos podem influenciar esse cenário. Outro fator que pode influenciar a evolução da cooperação é a estruturação espacial das populações. Neste projeto, desenvolverei modelos teóricos para entender qual a contribuição de interações inter-específicas, tamanho de agrupamento e estruturação espacial de populações sobre a evolução da cooperação. O projeto será composto de três partes. Na primeira, desenvolverei modelos matemáticos baseados em teoria dos jogos evolutivos para entender se e como a cooperação pode evoluir em um cenário de competição entre espécies com diferentes capacidades competitivas e comportamento cooperativo. Resultados preliminares mostram que interações inter-específicas podem ser uma pressão seletiva fundamental para a evolução da cooperação em tal cenário. Na segunda parte, o tamanho dos agrupamentos de indivíduos será incorporado a esse cenário, de forma a entender se essa característica pode sofrer uma pressão seletiva da competição entre espécies e se ela pode influenciar a dinâmica evolutiva da cooperação. Na terceira parte, a estruturação espacial de populações será incorporada à dinâmica descrita pelos modelos matemáticos através de simulações computacionais. (AU)