Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do metiloma e transcriptoma de galinhas submetidas a estresse de iluminação no ambiente de produção pecuária

Processo: 18/13600-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 16 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 15 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Luiz Lehmann Coutinho
Beneficiário:Fábio Pértille
Supervisor no Exterior: Carlos Guerrero Bosagna
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Linköping University (LiU), Suécia  
Vinculado à bolsa:16/20440-3 - Análise epigenética de perfil de metilação em frangos submetidos à condições de estresse no ambiente de produção, BP.PD
Assunto(s):Epigênese genética

Resumo

Estresse em animais gerados por práticas comuns de produção é uma questão de preocupação frequente. Além da questão ética de induzir estresse em animais, algumas práticas na indústria animal podem ter consequências do ponto de vista da saúde humana. O ambiente onde os animais de produção são criados é fundamental para determinar não só a sua saúde e bem-estar, mas também a qualidade do alimento proveniente deles. As condições de estresse às quais os animais são submetidos incluem: padrões extremos de iluminação, isolamento social, manuseio brusco e sub ou superalimentação. Nos animais em sofrimento, respostas hormonais são produzidas. Estas incluem variações na testosterona, epinefrina, prolactina e cortisol. Espera-se que, se os animais forem constantemente submetidos a estresses e alterações hormonais sistêmicas, essa exposição afetará o epigenoma de uma variedade de tipos de células, incluindo as mitocôndrias e, consequentemente, a expressão gênica. Além disso, as modificações epigenéticas mitocondriais (MEMs) representam um ponto de controle alternativo que medeia as mudanças na forma e função mitocondrial que são observadas em resposta a estressores ambientais e doenças. No entanto, poucos estudos quantificaram os MEMs resultantes do estresse ambiental e nenhum deles os correlacionou com os fenótipos mitocondriais ou organismais. A fim de determinar se os efeitos das condições de criação de galinhas a longo prazo (estressantes) podem produzir efeitos epigenômicos em longo prazo tanto nos epigenomas autossômicos quanto mitocondriais, investigaremos os efeitos transcricionais e epigenéticos da exposição a padrões de luz imprevisíveis. Este estresse indolor é comumente usado para alterar a taxa de crescimento e permitir que as aves alcancem o acúmulo máximo de massa. A glândula pineal é uma região de cérebros de vertebrados que regula o ritmo circadiano dos indivíduos através da secreção de melatonina de acordo com os padrões de luz que eles experimentam. Esses mecanismos requerem ativação do gene dependente de exposições à luz, o que sugere fortemente o envolvimento de mecanismos epigenéticos que regulam a transcrição gênica. O presente estudo enfocará se a expressão gênica de longo prazo e as mudanças epigenéticas podem ser produzidas na glândula pineal de galinhas após exposição precoce a padrões estressantes de iluminação. Os resultados desta pesquisa terão impacto não apenas do ponto de vista do bem-estar animal. Eles servirão de base para o uso de ferramentas epigenéticas para determinar a exposição ao estresse durante a vida do animal e podem revelar novos mecanismos epigenéticos relacionados à saúde humana.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.