Busca avançada
Ano de início
Entree

Desigualdade de renda do trabalho no Brasil (1960-2015): novos dados e uma síntese sobre o longo prazo

Processo: 18/13863-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Marta Teresa da Silva Arretche
Beneficiário:Rogério Jerônimo Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07616-7 - CEM - Centro de Estudos da Metrópole, AP.CEPID
Assunto(s):Salário mínimo   Educação   Mercado de trabalho   Desigualdade de renda   Instituições políticas

Resumo

O objetivo deste projeto é desentrelaçar determinantes de longo e curto prazo da desigualdade da renda do trabalho no Brasil, entre 1960 e 2015. São duas as hipóteses de trabalho mais importantes. A primeira delas é a de que as dinâmicas de oferta e demanda por mão de obra qualificada (capital humano) é uma força sempre atuante, porém de intensidade moderada no curto prazo. Seus efeitos seriam mais expressivos e identificáveis depois de acumulados ao longo de gerações. A segunda hipótese, complementar à primeira, seria então de que movimentos bruscos no curto prazo estariam associados principalmente a fatores institucionais: em especial, à política salarial e a regras e organizações ocupacionais que regulam e estruturam o mercado de trabalho. Essas hipóteses serão testadas por meio do uso de bases informacionais mais completas, derivadas da compilação de fontes documentais, dados tributários e sua combinação com microdados - prática que se coloca em linha com os desenvolvimentos recentes dos estudos sobre renda. Isso permitirá, por meio do uso de métodos é técnicas quantitativas modernas, a construção de uma série histórica mais completa, tentando corrigir pela conhecida subestimação das rendas de pesquisas domiciliares. A disponibilização e disseminação desses dados serão um subproduto da pesquisa. Esta investigação pretende elaborar uma leitura sintética, historicamente abrangente e fundada numa descrição revista e mais ampla precisa do fenômeno da desigualdade da renda do trabalho. A principal contribuição esperada, do ponto de vista teórico, é a identificação das diferentes temporalidades de atuação dos mecanismos econômicos (ligados à oferta e demanda por educação), de um lado, e sociopolíticos (ligados à definição do salário mínimo, bem como à estrutura ocupacional e sua regulação), de outro.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Desemprego e informalidade impulsionam desigualdade de renda no Brasil 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias: (18 total)
Mais itensMenos itens