Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do tratamento com o peptídeo ACT1 em melanoma murino B16 e em linhagens de melanoma oral canino

Processo: 18/11202-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Maria Lucia Zaidan Dagli
Beneficiário:Ayami Sato
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia veterinária   Conexinas   Melanoma   Peptídeos

Resumo

Melanoma oral é o tipo mais comum de tumor na cavidade oral dos cães, e apesar da cirurgia ser o tratamento mais recomendado a recidiva é comum, já que muitas vezes o tumor não pode ser completamente excisado. As terapias adjuvantes como quimioterapia e radioterapia também não garantem uma sobrevida prolongada, devido a agressividade deste tumor. Estudo realizado no Laboratório de Oncologia Experimental e Comparada da FMVZ/USP constatou que melanomas caninos expressam conexina 43 (TEIXEIRA et al., 2014). Em parceria com a pesquisadora Elizabeth S. Yeh, testaremos o peptídeo ACT1 que possui atividade antitumoral por imitar o domínio citoplasmático da cx 43. Portanto, o peptídeo ACT 1 pode ser testado como tratamento nos melanomas caninos, e caso mostre resultado antitumoral, será um avanço de grande importância para a medicina veterinária, já que este tumor não possui tratamento eficaz.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.