Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise in vitro da liberação de antimicrobianos em compósitos de hidroxiapatita, quitosana e nanotubo de carbono visando a regeneração óssea

Processo: 18/04924-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:André Luis do Valle de Zoppa
Beneficiário:Maria Raquel Bellomo Agrello Ruivo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biomateriais

Resumo

A osteomielite e comumente descrita como uma complicac'ao de procedimentos cirurgicos musculo-esqueleticos em diversas especies. Novos metodos vem sendo estudado a fim de controlar a infecc'ao por meio de altos niveis de concentrac'ao de antimicrobianos no foco infeccioso. Os biomateriais associados a diferentes tipos de antimicrobianos vem sendo desenvolvidos para cumprir esse objetivo. A partir do conhecimento dos agentes bacterianos mais frequentemente encontrados e dos antimicrobianos comumente utilizados na rotina, destaca-se o cloridrato de ciprofloxacina, o sulfato de amicacina e o sulfato de gentamicina. O presente estudo pretende utilizar a incorporac'ao destes antimicrobianos em um biomaterial a base de quitosana, hidroxiapatita e nanotubo de carbono, e avaliar a efetividade da liberac'ao destes farmacos. A impregnac'ao do biomateral com os antimicrobianos sera realizada por duas formas distintas, sendo uma no momento de formac'ao do biomaterial e outra depois dele ja estruturado. A taxa de liberac'ao do farmaco sera avaliada in vitro por meio da espectrofotometria ultravioleta.O projeto foi submetido à Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) em 26 de fevereiro de 2018, e atualmente consta em análise.O projeto é vinculado no Auxílio Pesquisa junto à FAPESP no 2016/21997-1

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.