Busca avançada
Ano de início
Entree

Atrofia cerebelar em pacientes portadores das doenças do espectro da neuromielite óptica (NMOSD)

Processo: 18/05232-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Clarissa Lin Yasuda
Beneficiário:Rodrigo Francisco da Silva Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Neurologia   Neuromielite óptica   Cerebelo

Resumo

A neuromielite óptica (NMO) é uma doença neurodegenerativa de causa autoimune que afeta gravemente os pacientes acometidos, principalmente nas regiões do nervo óptico e a medula espinhal. Trata-se de uma doença rara (com predileção para mulheres, principalmente após a terceira década de vida) na qual a presença de anticorpos anti-aquaporina 4 (anti-AQP4 ou NMO-IgG) é responsável por causar o padrão típico de acometimento observado, por diversos mecanismos. Por ser uma doença que ocorre em surtos inflamatórios, muitas vezes a manifestação completa característica da NMO não é observada inicialmente. Assim, o termo Doenças do Espectro da Neuromielite Óptica (NMOSD) é empregado para designar os diversos quadros que podem ocorrer em pacientes, sem que estes preencham os critérios para NMO, porém com etiologia semelhante à esta doença. As lesões clássicas causadas pela NMOSD são amplamente descritas. Entretanto, novos estudos mostram que, além destas, outras áreas do SNC são afetadas, como os córtex associados aos sistemas motor e visual (que se interligam às áreas classicamente acometidas), bem como o sistema límbico, o que pode indicar que a NMOSD afeta diretamente outros locais. Assim, é de se esperar achados de acometimento cerebelar nesse grupo de pacientes, seja por sua conexão com sistemas motores, ou mesmo por ataque direto da doença. Entretanto, não foram encontrados estudos que analisem especificamente esta região. Assim, o projeto descrito abaixo tem por objetivo comparar as diferentes áreas cerebelares de indivíduos com NMOSD frente a um grupo controle, sendo nossa hipótese que os pacientes do grupo de estudo apresentam atrofias cerebelares importantes. Para a realização deste projeto, serão utilizados dados clínicos e de ressonância magnética cerebral (RM) de 60 pacientes, os quais serão divididos no grupo de estudo (com NMOSD) e no grupo controle. Após esta etapa, as imagens de RM serão processadas segundo técnicas específicas (como a morfometria baseada em voxel, ou VBM) para que posteriormente os dados encontrados possam ser comparados entre os dois grupos, utilizando softwares de análise estatística, o que nos permitirá dizer se há ou não diferenças nas substâncias branca e cinzenta cerebelar entre indivíduos acometidos pela NMOSD e indivíduos sem diagnóstico de doenças degenerativas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.