Busca avançada
Ano de início
Entree

Materia Medica angolana: processos de circulação, construção e reconfiguração de conhecimentos médicos em Angola na primeira metade do século XVIII.

Processo: 18/11552-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História das Ciências
Pesquisador responsável:Iris Kantor
Beneficiário:Gisele Cristina da Conceição Bracht
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Angola   História da medicina

Resumo

Compreendendo o período entre 1706 e 1777, este projeto tem por finalidade estudar os processos de construção de conhecimentos médicos em Angola, a partir de dinâmicas de circulação e reconfiguração. Para tal, parte-se do princípio de que os conhecimentos produzidos nos espaços coloniais efetivamente circulavam por todo o Império português. Parte dessa dinâmica deve-se também à própria circulação dos agentes produtores, tais como militares, funcionários da Coroa e médicos. Neste contexto, as relações de poder, trocas e negociações entre agentes europeus e as comunidades autóctones emergem como pontos fundamentais para a compreensão dos processos de construção desse conhecimento. Tais processos, vem sendo estudados por novas vertentes historiográficas que os compreendem a partir da influência de fatores locais inerentes a cada comunidade, considerando, assim, a importância da identidade de quem os produziu, para quem, e o porquê. Como ferramenta de análise empírica, serão utilizados textos que foram escritos por indivíduos que estavam em Angola e estiveram em contato com as populações, doenças e procedimentos de curas locais. Neste caso, já foram pré-selecionados os trabalhos de Francisco de Buytrago - Árvore da Vida, escrito em 1731, e também o de Francisco Damião Cosme - Tratado das queixas endémicas e mais fatais nesta conquista, de 1770. Com isso, pretende-se contribuir para o estado da arte que procura compreender a produção de conhecimento médico nos espaços coloniais, entendendo-se que este conhecimento foi formado a partir de dinâmicas de circulação e reconfiguração.

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
Conexiones de ultramar 
Conexões ultramarinas 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)