Busca avançada
Ano de início
Entree

MicroRNAs como mediadores metabólicos na comunicação entre tecido adiposo branco, fígado e músculo esquelético em camundongos obesos

Processo: 18/05426-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Alice Cristina Rodrigues
Beneficiário:Karina Cunha e Rocha
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/14999-6 - O papel dos exossomos derivados de macrófagos do tecido adiposo na progressão da esteato-hepatite em camundongos obesos induzidos por dieta, BE.EP.DD
Assunto(s):Endocrinologia   Obesidade   MicroRNAs   Exossomos   Fígado   Tecido adiposo branco   Músculo esquelético   Resistência à insulina   Modelos animais

Resumo

A Obesidade está associada à inflamação crônica de baixo grau e, por esse motivo, é considerada um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de resistência à insulina. Recentemente, foi proposto que microRNAs do tecido adiposo podem ser secretados para o plasma em microvesículas e, então, transferidos para outros tipos celulares, desempenhando um papel importante na comunicação intercelular. Assim, acreditamos que o quadro de Obesidade e resistência à insulina pode causar alterações no padrão de expressão tecidual e liberação de microRNAs circulantes dos principais tecidos envolvidos com o metabolismo energético (fígado, músculo e tecido adiposo branco). O objetivo geral deste projeto é investigar microRNAs importantes para os mecanismos de comunicação entre fígado, músculo esquelético e tecido adiposo branco na Obesidade e suas principais implicações metabólicas. Para isso, modelos in vivo e in vitro serão utilizados. Camundongos machos da linhagem C57BL/6 serão alimentados com dieta controle ou dieta hiperlipídica suplementada com leite condensado por um período de doze semanas. Após esse período a sensibilidade à insulina, a tolerância à glicose e os parâmetros bioquímicos plasmáticos serão avaliados e a expressão de microRNAs e seus genes alvos do tecido adiposo branco, do músculo gastrocnêmio, do fígado e do plasma será quantificada. Exossomos isolados do soro de camundongos obesos serão injetados em camundongos controle com posterior análise de parâmetros metabólicos e moleculares. A cultura primária de adipócitos, mioblastos e hepatócitos será realizada com o intuito de se confirmar a comunicação, via microRNAs exossomais, entre os diferentes tecidos analisados. Espera-se com esse estudo, uma maior compreensão dos mecanismos de comunicação entre diferentes tecidos via microRNAs exossomais e sua correlação com o quadro de Obesidade e resistência à insulina. (AU)