Busca avançada
Ano de início
Entree

Desempenho da inserção de ar frio na interface de corte na retificação do aço AISI 4340 utilizando rebolo de óxido de alumínio

Processo: 18/13400-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Processos de Fabricação
Pesquisador responsável:Eduardo Carlos Bianchi
Beneficiário:Kaic Fernando Aparecido da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Usinagem   Retificação   Torneamento   Fresagem   Óxido de alumínio   Rugosidade   Microdureza   Microscopia óptica

Resumo

A retificação é um processo de usinagem caracterizado pela utilização de uma ferramenta abrasiva rotativa, denominada como rebolo, para realizar a remoção de pequenas quantidades de material, oferecendo uma fina tolerância e um bom acabamento superficial, sendo assim muito utilizada como um processo de acabamento na indústria. Apesar dos benefícios oferecidos, o calor gerado no processo de retificação é muito intenso devido à alta velocidade de corte empregada. Este elevado calor pode causar danos térmicos a peça, afetando a sua qualidade da peça usinada. Por estes motivos, se faz necessário a utilização de fluidos de corte no processo de retificação. Entretanto, na maioria das vezes, estes fluidos possuem uma composição química danosa ao meio ambiente e a saúde humana e também possuem um alto valor agregado a sua utilização. Para evitar os danos ocasionados pelos fluidos de corte, é realizado atualmente a retificação sob a mínima quantidade de lubrificante (MQL), porém, apesar desta técnica apresentar uma grande capacidade de lubrificação, a retirada de calor não é tão eficiente quando comparado com a utilização convencional do fluido na retificação. Para tentar solucionar o problema da refrigeração apresentado na técnica MQL, é proposto por este trabalho a utilização de ar comprimido à uma baixa temperatura junto a aplicação da técnica de MQL. Logo, a fim de verificar a eficiência dessa técnica e comprovar sua aplicabilidade ou não, as seguintes variáveis de saída serão analisadas: rugosidade média aritmética (Ra), desvio de circularidade, desgaste diametral do rebolo, relação G (relação entre o volume removido de material pelo volume de rebolo gasto), potência, emissão acústica, vibração, microscopia óptica da peça ensaiada e microdureza vickers. Assim, visa-se entender os fenômenos envolvidos no processo e contribuir para o meio científico e industrial, tornando a técnica aplicável, podendo agregar valor ao produto e contribuir com uma manufatura ecologicamente mais limpa.