Busca avançada
Ano de início
Entree

Etnografia e tradução das artes verbais krahô

Processo: 18/12662-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Antonio Roberto Guerreiro Júnior
Beneficiário:Ian Packer
Supervisor no Exterior: Pierre Déléage
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Local de pesquisa : Laboratoire d’Anthropologie Sociale (LAS), França  
Vinculado à bolsa:15/00760-0 - Etnografia e tradução de cantos Krahô (Timbira), BP.DR
Assunto(s):Povos indígenas   Línguas indígenas   Antropologia linguística   Etnografia

Resumo

O presente projeto propõe um estágio de pesquisa de 10 meses (fevereiro/2019 - novembro/2019) no Laboratoire d'Anthropologie Sociale (LAS), centro de pesquisa localizado em Paris (França) e vinculado ao Collège de France (CF), à École des Hautes Études em Sciences Sociales (EHESS) e ao Centre National de la Recherche Scienifique (CNRS). Neste período, irei desenvolver, sob a supervisão do prof. Pierre Déléage, atividades de pesquisa relacionadas à minha pesquisa de doutorado sobre as artes verbais dos povos indígena Krahô (falante de uma língua Jê), dedicando-me ao desenvolvimento da análise linguística e etnográfica de material reunido ao longo de 12 meses de trabalho de campo a ao aprofundamento da pesquisa bibliográfica acerca das bases teóricas e conceituais da tese. Esse material é composto por diversos gêneros de expressão verbal krahô (depoimentos biográficos, conselhos, diálogos cerimoniais, mitos cantados, cantos rituais, entre outros), sendo possível identificar temas, imagens e metáforas comuns entre eles ao mesmo tempo em que se colocam questões acerca de suas diferenças, as quais estarão no centro da sequência da pesquisa: quais são as características linguísticas próprias a cada um desses gêneros de arte verbal krahô e como estes gêneros se relacionam entre si? Quais os critérios que orientam a composição e a performance de cada um deles? Quem é o enunciador do discurso e quais os regimes de autoria em cada caso? Quais as implicações desses regimes de autoria nativos para a narrativa etnográfica e para a própria pesquisa etnológica? Permeando todas essas questões, se coloca a necessidade de se ampliar a pesquisa em torno da teoria da tradução a fim de se propor uma poética própria à tradução das artes verbais Krahô. Desse modo, por se tratar de uma pesquisa centrada, em grande medida, na estudo e na tradução da língua Krahô em seus diferentes modos de expressão oral, a possibilidade de trabalhar com o Prof. Déléage, etnólogo especialista no estudo de tradições orais ameríndias e autor de obras de referência nesse campo de estudos, assim como de partilhar do ambiente intelectual do LAS e do grupo de Antropologia Linguística criado e coordenado por Déléage, será de grande contribuição para a pesquisa e para a escrita final da tese. Pretendo com isso contribuir com a etnologia americanista e dos povos de língua jê, colaborar para o desenvolvimento e consolidação a nível nacional e internacional de um campo de pesquisas centrado no estudo das artes verbais ameríndias e ampliar as possibilidades de diálogo e intercâmbio entre o LAS e o Centro de Pesquisas em Etnologia Indígena (CPEI/UNICAMP), ao qual sou vinculado.