Busca avançada
Ano de início
Entree

A mudança do diagnóstico de Benjamin sobre a modernidade

Processo: 18/15367-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 28 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Marcos Severino Nobre
Beneficiário:Fernando Augusto Bee Magalhães
Supervisor no Exterior: Daniel Weidner
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Humboldt University, Alemanha  
Vinculado à bolsa:16/00441-5 - Mito e crítica: uma interpretação da Teoria Crítica de Walter Benjamin, BP.DR
Assunto(s):Cultura   Walter Benjamin

Resumo

Minha pesquisa procura elucidar as diferenças entre a teoria crítica desenvolvida por Benjamin na década de 1920 e na década de 1930. O projeto de doutorado inicialmente apresentado à Fapesp tem o objetivo de mostrar a existência de dois momentos na teoria crítica da sociedade de Walter Benjamin. Em outras palavras, a existência de duas críticas do Esclarecimento. A hipótese é a de que o primeiro momento expressa a origem da modernidade na ideia e no mito da história natural através dos dramas barrocos alemães do século XVII, e a de que o segundo momento expressa a origem da modernidade na ideia e no mito da fantasmagoria (ou do progresso) através da análise da cultura e do consumo a partir do século XIX. Este projeto para fazer um estágio de um ano na Humboldt-Universität zu Berlin, sob a supervisão do Professor Daniel Weidner, se insere no projeto principal de doutorado apresentado acima. Durante este período de um ano, poderei participar do colóquio do Professor Weidner na Humbold-Universität zu Berlin e também pesquisar no Arquivo Walter Benjamin, localizado na Akademie der Künste. Neste arquivo, terei acesso a obra e aos documentos pessoais de Benjamin e aos mais recentes e importantes textos da literatura secundária sobre a recepção da filosofia de Benjamin para poder analisar profundamente as mudanças no seu diagnóstico da modernidade da década de 1920 para a década de 1930.