Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição da microbiota intestinal em alterações metabólicas induzidas após infecção aguda por Yersinia pseudotuberculosis

Processo: 18/14562-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Denise Morais da Fonseca
Beneficiário:Mirian Krystel de Siqueira
Supervisor no Exterior: Yasmine Belkaid
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : National Institutes of Health, Bethesda (NIH), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/02298-8 - Análise do metabolismo lipídico pós 'cicatriz imunológica' induzida por infecção gastrointestinal aguda, BP.MS
Assunto(s):Microbiota   Yersinia pseudotuberculosis   Síndrome metabólica

Resumo

Nos últimos anos, temos experenciado um aumento nos índices de obesidade que afetam populações de diferentes idades em todo o mundo. Tem sido demonstrado que a obesidade está altamente associada ao desenvolvimento de inflamação crônica sistêmica e do tecido adiposo. Como consequência desta inflamação crônica, podem desenvolver-se patologias secundárias, tais como diabetes, doenças cardiovasculares e distúrbios metabólicos. Estudos recentes evidenciaram uma importante conexão entre o sistema imune e a microbiota intestinal no desenvolvimento de distúrbios metabólicos. A microbiota é atualmente alvo de inúmeras pesquisas para estudar a interface entre os microrganismos comensais e o metabolismo sistêmico. Em nosso projeto atual, mostramos que após um episódio agudo de infecção oral com Yersinia pseudotuberculosis, os camundongos desenvolvem alterações metabólicas persistentes. Este fenótipo é caracterizado por uma vantagem metabólica no metabolismo de carboidratos, associado a uma melhor resposta à insulina e um desenvolvimento normal mesmo em condições desnutrição. Nossos dados mostram a presença de uma microbiota alterada pós-infecção e dados preliminares sugerem que essa microbiota alterada pode contribuir para a vantagem metabólica após a infecção. Neste contexto, pretendemos analisar a influência direta ou indireta da microbiota para as alterações metabólicas induzidas pela infecção. Para atingir este objetivo, utilizaremos animais germ-free e camundongos gnotobióticos para analisar como a microbiota de animais naïves ou infectados interferem no metabolismo do hospedeiro.