Busca avançada
Ano de início
Entree

Transistores Eletroquímicos Orgânicos biomiméticos para detecção da disrupção de membranas celulares bacterianas

Processo: 18/14801-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 29 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Gregório Couto Faria
Beneficiário:Priscila Cavassin
Supervisor no Exterior: Roisin Owens
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Cambridge, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/24694-0 - Desenvolvimento de uma plataforma universal para a fabricação de transistores eletroquímicos orgânicos e sua aplicação em biossensores, BP.MS
Assunto(s):Técnicas biossensoriais

Resumo

A descoberta de novas drogas antibióticas desacelerou de maneira expressiva nas últimas décadas, e o desenvolvimento de novas estratégias para a busca de antibióticos se tornou uma questão urgente. As membranas celulares bacterianas são um alvo óbvio, devido às suas diferenças substanciais em relação às membranas de mamíferos. No entanto identificar compostos capazes de romper a membrana bacteriana é desafiador, devido a indisponibilidade de tecnologias confiáveis que interfaceiam com modelos de membrana. Um exemplo de modelo simplificado dessas membranas são as camadas lipídicas, que, por sua vez, são excelentes isolantes elétricos. Uma vez que a camada é rompida, essa propriedade muda drasticamente. Assim, o rompimento de uma membrana pode ser caracterizado com o seu acoplamento a um transdutor eletrônico, como um Transistor Eletroquímico Orgânico (OECT). Entretanto funcionalizar um transistor com uma camada lipídica é uma tarefa complexa, devido às dificuldades na deposição de camadas lipídicas diretamente sobre o canal polimérico. O objetivo deste estágio é desenvolver uma plataforma que identifique compostos capazes de romper membranas bacterianas, utilizando um OECT com separação de fase líquido:líquido (LiPS OECT). A interface entre o meio orgânico e a água é ideal para a deposição dos lipídios, o que permite a integração entre o dispositivo e as camadas lipídicas, resultando em uma plataforma robusta e estável. Esta nova arquitetura (LiPS) foi amplamente explorada pela aluna durante a primeira parte deste projeto de mestrado.