Busca avançada
Ano de início
Entree

Análises morfológicas e agrotecnológicas de progênies de Saccharum spp

Processo: 18/13520-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Glaucia Mendes Souza
Beneficiário:Iago Maiochi
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50921-8 - Redes regulatórias e sinalização associadas à cana energia, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):Bioenergia   Biomassa   Cana-energia   Melhoramento genético vegetal

Resumo

O Brasil possui um enorme potencial para produção de biomassa e se destaca como o maior produtor mundial de cana-de-açúcar, sendo esse cultivo um dos mais importantes para o agronegócio brasileiro. Segundo a CONAB (2018) em seu último levantamento, a área a ser colhida no Brasil destinada à atividade sucroalcooleira na safra 2018/19 deverá atingir 8.613,6 mil hectares com produção estimada de 625,96 milhões de toneladas. Além da produção de açúcares, a cana-de-açúcar pode servir como uma nova fonte de matéria para biomassa, que é utilizada na produção de bioenergia, assim como exposto por Borges et al. (2016). A composição da cana-de-açúcar é de açúcares e fibras (SREENIVASAN; NAIR, 1991), entretanto existe um outro tipo de cana, denominado de Cana-Energia, produzida por meio de melhoramento genético e que, segundo Leal et al. (2013), resulta em cana com maior quantidade de fibras e menor de açúcar. Na seleção da cana-energia procura-se obter diferentes perfis de biomassa, sendo que a caracterização da variabilidade genética das populações de Cana-Energia é fundamental para entender a arquitetura das respostas fenotípicas e genéticas da produção de biomassa e permitir um avanço na compreensão dos fenótipos e dos transcriptomas associados à produção de açúcar e biomassa em cana-de-açúcar, possibilitando a identificação e caracterização de genes alvos para a manipulação genética.