Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de biomarcadores em depressão geriátrica através de análise proteômica

Processo: 18/03422-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Daniel Martins-de-Souza
Beneficiário:Licia Carla da Silva Costa
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08711-3 - Desenvolvimento de um teste preditivo para medicação bem sucedida e compreensão das bases moleculares da esquizofrenia através da proteômica, AP.JP
Assunto(s):Biomarcadores   Espectrometria de massas   Proteômica

Resumo

A depressão é uma doença debilitante e uma das maiores causas de suicídio no mundo. É uma doença complexa e multifatorial, além de ser uma comorbidade comum em patologias graves, inclusive a doença de Alzheimer. As peculiaridades da depressão em adultos com mais de 55 anos formam uma síndrome heterogênea chamada de depressão geriátrica, que atinge cerca de 6,5% dos idosos do mundo. Devido ao crescimento da população e seu envelhecimento, torna-se imperativa a busca por biomarcadores da doença, que indiquem precocemente seu surgimento, além de ser necessária a compreensão dos mecanismos moleculares que ligam o envelhecimento à fisiologia da depressão em idosos. Através da investigação proteômica, utilizando espectrometria de massas, buscaremos identificar potenciais biomarcadores no plasma sanguíneo de 30 pacientes diagnosticados com depressão geriátrica antes do tratamento. Além disso, utilizaremos ferramentas de análise de biologia de sistemas in silico, visando identificar vias bioquímicas afetadas pela doença. Estes dados auxiliarão a delinear as bases moleculares da doença, permitindo uma visão integrada dos múltiplos processos biológicos que ocorrem nesta condição, contribuindo para a mudança do paradigma da depressão geriátrica em idosos.