Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de técnicas de engenharia tecidual para o desenvolvimento de modelos de cultura-3D realistas

Processo: 18/16688-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Diana Gabriela Soares dos Passos
Beneficiário:Erika Soares Bronze-Uhle
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/15674-5 - Associação de técnicas de engenharia tecidual para modulação da regeneração de tecidos mineralizados sob inflamação degenerativa: análise em modelos de cultura-3D em biorreator de perfusão e inflamatórios em animais, AP.JP
Assunto(s):Biologia celular   Células-tronco   Cultura de células   Engenharia tecidual

Resumo

Atualmente, busca-se o desenvolvimento de modelos de estudo in vitro que mimetizem as condições clínicas para análise de biomateriais utilizados nas áreas médica e odontológica, com o objetivo de minimizar o número de animais empregados na experimentação científica. Dentro deste contexto, o emprego de órgãos ou tecidos submetidos ao processo de descelularização tem ganhado destaque, como uma técnica empregada na engenharia tecidual que pode ser transferida para o desenvolvimento de modelos de estudo in vitro realistas. A associação do cultivo celular sobre tecidos descelularizados em sistema de biorreator de perfusão é capaz de otimizar a deposição tecidual in vitro, visto que as respostas celulares são estimuladas em um ambiente dinâmico, simulando àquelas condições encontradas no organismo. Desta forma, o presente projeto de pesquisa visa o desenvolvimento de modelos de estudo in vitro de tecidos mineralizados (osso e dentina), baseados na associação de técnicas de descelularização tecidual e cultivo de células tronco em biorreator de perfusão. Dois construtos teciduais serão obtidos: 1) construto ósseo: blocos de osso trabecular serão obtidos a partir da mandíbula de novilhos. As trabéculas ósseas serão limpas e descontaminadas, seguido protocolo de descelularização por injeção de detergentes. Os blocos serão posicionados nas câmaras de perfusão acopladas à um biorreator. Células tronco da medula óssea de seres humanos (BMSC) serão injetadas no sistema em suspensão, em co-cultura ou não com células endoteliais (HUVEC) sendo o conjunto incubado por até 2 meses; 2) construto dentino-pulpar: o tecido pulpar obtido de incisivos bovinos será coletado a partir de animais abatidos, sendo o mesmo desinfetado e descelularizado. O tecido será então posicionado no interior da câmara pulpar coronária de terceiros molares humanos extraídos. Células tronco pulpares humanas (DPSCs) serão semeadas na superfície do tecido pulpar, em co-cultura ou não com as HUVECs, sendo o conjunto incubado em biorreator com perfusão (2 meses). Para ambos construtos, a efetividade do processo de cultivo celular será avaliada em diferentes períodos através da obtenção de cortes e colorações histológicas, análises por imunohistoquímica e imunofluorescência, bem como por microscopia eletrônica de varredura.