Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do transcriptoma de neutrófilos humanos infectados com Toxoplasma gondii: papéis de MIC1 e MIC4

Processo: 18/16374-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 20 de setembro de 2018
Vigência (Término): 19 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Maria Cristina Roque Antunes Barreira
Beneficiário:Rafael Ricci de Azevedo
Supervisor no Exterior: Michael e Grigg
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : National Institutes of Health, Bethesda (NIH), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/02998-0 - Efeitos de Toxoplasma gondii e Paracoccidioides brasiliensis, exercidos através de suas respectivas lectinas sobre vias intracelulares ativadas pelo reconhecimento de glicanos N-ligados a receptores do tipo Toll em neutrófilos, BP.PD
Assunto(s):Transcriptoma   Toxoplasma gondii   Lectinas   Neutrófilos

Resumo

O interesse no estudo da biologia de neutrófilos cresce a cada dia, isso devido a importância dessa célula nas doenças inflamatórias e infecciosas. Os neutrófilos são as primeiras células a responder a micróbios e, alguns patógenos modulam a função dessas células para obter sucesso no processo infeccioso. Nesse sentido é essencial compreender em detalhes a relação dos neutrófilos com estes tipos de patógenos. Nosso grupo de pesquisa tem como foco o estudo das glycointerações e suas repercussões biológicas e, dentre inúmeras lectinas, estudamos as lectinas de Toxoplasma gondii, MIC1 e MIC4. Recentemente, obtivemos resultados mostrando que as lectinas MIC1 e MIC4 modulam funções efetoras de neutrófilos; dessa maneira, o próximo passo é investigar os mecanismos moleculares dessa ativação. O presente projeto tem como objetivo realizar a análise do transcriptoma de neutrófilos co-incubados com T. gondii (seja parasitos selvagens ou knockouts para as lectinas MIC1 e MIC4). Para isso, neutrófilos humanos previamente incubados com parasitos selvagens, MIC1-/-, MIC4-/- e DKO-MIC1/MIC4-/- serão analisados quanto ao perfil transcricional por meio da abordagem de RNA-seq. Esses dados do transcriptoma das células infectadas podem esclarecer como o reconhecimento de carboidratos na superfície de neutrófilos modulam as funções dessas células, e adicionalmente vão elucidar como essa glicointeração com T. gondii pode influenciar no estabelecimento da infecção. Nesse sentido, o conhecimento gerado pode ser usado para o desenho de novas estratégias terapêuticas contra infecções.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.