Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de biomassa, sistema radicular e acúmulo de nitrogênio em milho afetado por gramíneas forrageiras em consórcio e fertilização nitrogenada

Processo: 18/15892-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ciro Antonio Rosolem
Beneficiário:Rodrigo Martins Soares
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50305-8 - A virtual joint centre to deliver enhanced nitrogen use efficiency via an integrated soil-plant systems approach for the UK & Brazil, AP.TEM
Assunto(s):Sistemas de produção   Sistema radicular   Pastagens   Fertilizantes nitrogenados   Nitrificação   Gramíneas forrageiras   Milho forrageiro   Delineamento experimental

Resumo

A dinâmica do nitrogênio (N) no solo é direta ou indiretamente afetada pelas plantas cultivadas e sistemas de produção. Sistemas conservacionistas como o plantio direto podem, com o tempo, melhorar a eficiência de uso do N, onde o pH, a relação C/N e a atividade microbiana são os principais fatores reguladores. As forrageiras do gênero Urochloa (sin. Brachiaria) e Megathyrsus (sin. Panicum) podem alterar a disponibilidade de N no solo por modificar as taxas de amonificação e nitrificação, afetando a produtividade e acúmulo do nutriente pelo milho (Zea mays L.) cultivado em sucessão. Objetiva-se avaliar o efeito das gramíneas forrageiras U. ruziziensis, U. brizantha e M. maximum no desempenho do milho em um sistema de consórcio, avaliando-se a produção de biomassa e grãos, acúmulo de N e parâmetros morfológicos do sistema radicular do milho. Desse modo, será conduzido um experimento em condições de campo em Botucatu, SP, durante a safra 2018/2019. O delineamento experimental será de blocos ao acaso, com parcelas subdividas, com três espécies de gramíneas forrageiras (U. ruziziensis, U. brizantha e P. maximum) e doses de N (controle, 90, 180 e 270 kg ha-1) aplicadas no milho. O milho será semeado no mês de dezembro, juntamente com as gramíneas forrageiras, sem revolvimento do solo. Será avaliada a biomassa seca e conteúdo de N no sistema radicular, assim como a biomassa seca e acúmulo de N na parte aérea do milho. Características morfológicas do sistema radicular serão analisadas por meio de programa computacional específico. Os resultados obtidos serão submetidos à ANOVA e as médias separadas usando o teste de LSD de Fisher (Pd 0,05).