Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação do Adolescent Barriers Questionnaire (ABQ) para aplicação em pacientes pediátricos brasileiros

Processo: 18/09977-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Bianca Sakamoto Ribeiro Paiva
Beneficiário:Ana Paula Marinho Silvério Brandão
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Oncologia pediátrica   Dor crônica   Adolescentes   Analgésicos opioides   Escalas (psicometria)   Estudos de validação   Inquéritos e questionários

Resumo

Introdução: O câncer infanto-juvenil é considerado um problema de saúde pública, sendo seu tratamento caracterizado como processo exaustivo e doloroso. O adolescente pode exacerbar sentimentos como negação e sentir-se aprisionado em função do tratamento e da dor, podendo ter dificuldade de aceitação do novo processo de vida que o câncer lhe impõe. A dor está presente em quase 90% dos pacientes oncológicos. Seu manejo inadequado pode estar relacionado a diversas barreiras: profissionais, do sistema de saúde e próprias do paciente. Entender os fatores que influenciam a experiência de dor desses adolescentes é importante para ajudar os profissionais a desenvolver estratégias de intervenção. Justificativa: Não há disponível na língua portuguesa brasileira um instrumento para avaliar as barreiras relacionadas ao uso de medicamentos para alívio da dor para esta população. Objetivo: Validar o Adolescent Barriers Questionnaire (ABQ) para aplicação em pacientes adolescentes brasileiros com câncer. Materiais e métodos: Estudo descritivo, metodológico, de validação de instrumentos de avaliação dação. As propriedades psicométricas serão avaliadas através dos valores de confiabilidade (alpha de Cronbach e teste e reteste), validade (conteúdo e construto), validade convergente e divergente e análise de grupos conhecidos. Resultados esperados: Espera-se que o instrumento seja factível e válido para implementação na prática clínica, permitindo que profissionais possam traçar estratégias para transpor as barreiras identificadas.