Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de mutantes fosfomiméticos de quinases em Aspergillus fumigatus usando edição gênica por CRISPR-Cas9

Processo: 18/18043-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Goldman
Beneficiário:Eliciane Cevolani Mattos
Supervisor no Exterior: Uffe Hasbro Mortensen
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Technical University of Denmark (DTU), Dinamarca  
Vinculado à bolsa:17/19288-5 - Caracterização do fosfoproteoma envolvendo MAP quinases (MpkC, SakA e MpkA) de Aspergillus fumigatus mediante diferentes condições de estresse, BP.PD
Assunto(s):Aspergillus fumigatus   CRISPR-Cas9

Resumo

O Aspergillus fumigatus é um fungo patogênico oportunista e alergênico, responsável por cerca de 65% das infecções fúngicas em humanos e por diversas patologias em indivíduos imunocomprometidos, incluindo a aspergilose invasiva (AI). A. fumigatus possui quatro MAPKs descritas: MpkA (reguladora central da via de sinalização do CWI, atuando também na resposta ao estresse oxidativo); MpkB (ainda pouco caracterizada) e MpkC e SakA (ortólogos de S. cerevisiae-Hog1, uma quinase envolvida com o controle da via da resposta de "High-Osmolarity glicerol - HOG). Estudos atuais estão interessados no entendimento do papel das MAPKs na sinalização celular desencadeada pelo tratamento com moléculas indutoras de estresse, como sorbitol ou vermelho congo (congo red) e caspofungina. Recentemente foi demonstrado o envolvimento de Hog1 ortólogo: SakA e MpkC, na resposta a diferentes estresses celulares como estresse oxidativo e osmótico, e na adaptação de fungos à caspofungina. Além disso, MpkA tem sido relacionada com a resposta do patógeno ao estresse da caspofungina. As novas estratégias de edição de genes para a obtenção de mutantes fosfo-miméticos, como CRISPR-cas 9, por exemplo, são ferramentas importantes para o estudo de elementos de vias de sinalização moduladas pela fosforilação durante um estresse sofrido pelo organismo. Desta forma, este projeto BEPE tem como principal objetivo compreender a sinalização celular mediada pela fosforilação de proteínas envolvendo as vias de MAPKs, como SakA e MpkC, de A. fumigatus.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.