Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução da qualidade ambiental no último século do Estuário de Santos, São Paulo, baseada em uma análise de multi-indicadores

Processo: 18/14161-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Silvia Helena de Mello e Sousa
Beneficiário:Márcio Santana dos Santos de Jesus
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/22902-2 - Evolução da qualidade ambiental durante o último século do Estuário de Santos (São Paulo - Brasil) baseada em uma análise de multi-indicadores, BE.EP.IC
Assunto(s):Micropaleontologia   Degradação ambiental   Foraminifera   Bentos   Qualidade ambiental   Indicadores biológicos   Estuários   Santos (SP)

Resumo

Nas últimas décadas, devido à intensa industrialização, a Baixada Santista se tornou um local amplamente povoado e explorado do estado de São Paulo e vem sofrendo um acentuado processo de degradação ambiental. Para mensurar a magnitude de sua consequência, foraminíferos bentônicos se apresentam como uma ferramenta importante, visto que refletem eventos naturais e impactos antrópicos. Neste trabalho, o objetivo principal é a reconstrução ambiental, buscando identificar eventos pré e pós industrial, usando para isso a composição dos foraminíferos bentônicos e parâmetros abióticos, como metais e semi-metais ( e.g.: As, Cu, Pb, Zn e Hg) e granulometria a serem obtidos para o último século no estuário de Santos, São Paulo. Para isso, será analisado um testemunho que permitirá identificar registros históricos dos processos naturais e/ou impactos antrópicos que ocorrem na região. No decorrer do projeto serão discutidos os possíveis índices ecológicos que podem ser aplicados durante a análise de dados, que serão escolhidos convenientemente após observada a distribuição dos foraminíferos bentônicos, tais como densidade, diversidade, riqueza, equitatividade e Ecological Quality Status (EcoQS) bem como levantamento de referências bibliográficas que utilizem análises estatísticas pertinentes, para correlacionar dados bióticos aos dados de metais/semi-metais e granulométricos.