Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da fase do dia em que o treinamento aeróbico é realizado sobre as adaptações autonômicas e vasculares promovidas por esse treinamento em hipertensos idosos

Processo: 18/05226-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Cláudia Lúcia de Moraes Forjaz
Beneficiário:Leandro Campos de Brito
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ritmo circadiano

Resumo

Esse projeto continua a linha de pesquisa desenvolvida pelo candidato em seu mestrado (FAPESP-2011/03584-8) e doutorado (FAPESP-2014/21667-6) e incluí uma colaboração com o Laboratório de Controle Autonômico da Circulação e a University of Oregon. A prevalência da hipertensão arterial sistêmica (HAS) é cada vez maior e, nessa doença, as alterações nos mecanismos da regulação autonômica cardiovascular e na função endotelial são evidentes, levando ao aumento da resistência vascular periférica e da pressão arterial (PA) e aumentando o risco cardiovascular. No tratamento da HAS, o treinamento aeróbico tem sido recomendado por diretrizes nacionais e internacionais devido a seu conhecido efeito hipotensor e pela melhora nos mecanismos autonômicos e vasculares. Um aspecto interessante e pouco estudado, no entanto, é que a PA e seus mecanismos reguladores apresentam ritmicidade circadiana, de modo que o treinamento aeróbico pode ter efeitos diferentes quando realizado em diferentes fases do dia, como tem sobre a PA, um dado original e de alto impacto demonstrado pelo candidato em sua tese de doutorado. Entretanto, não há estudos sobre como a regulação autonômica cardiovascular e a função vascular agem sobre o controle hemodinâmico quando o treinamento aeróbico é realizado em diferentes fases do dia, o que poderia ser uma janela de oportunidade do exercício nessa fase do dia. Assim, o presente projeto investigará o efeito da fase do dia em que o treinamento é realizado sobre a regulação autonômica cardiovascular e a função vascular. Para isso, 26 hipertensos idosos medicados, homens e mulheres acima dos e60 anos, passarão, após uma triagem pré-participação, por avaliações iniciais do controle barorreflexo cardíaco e periférico, atividade nervosa simpática muscular, função endotelial, condutância vascular, biodisponibilidade do ON, resistência vascular periférica e PA. Posteriormente, serão divididos aleatoriamente em 2 grupos (treino manhã - TM e Treino final do dia - TFD), que treinarão em cicloergômetro por 10 semanas, 3x/semana, por 45 min, com intensidade progredindo do limiar anaeróbico para a 10% abaixo do ponto de compensação respiratória. Ao final da intervenção, os sujeitos repetirão as avaliações realizadas no início do estudo. Será utilizada ANOVA mista de 2 fatores com valor de Pd0,05.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.